Caminhão do Peixe voltou a funcionar nesta sexta-feira com pescado até 50% mais barato - Foto: Daniel Luiz

O Caminhão do Peixe, projeto itinerante da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca, está de volta às ruas de Maricá, após quase dois anos sem circular. A reinauguração aconteceu nesta sexta-feira (07/04) na Praça Conselheiro Macedo Soares (Praça do Turismo), no Centro da cidade, com direito à orquestra e feira agrícola, para que o morador pudesse também garantir sua feira, comprando limão, abóbora, verduras (alface e couve), mel e geleias, sem a necessidade de se deslocar até um supermercado.

“Isso é muito bom para nós pescadores, porque com o caminhão o governo está canalizando o consumo de peixe, ajudando a propagar o pescado justamente no momento em que vivemos uma crise da carne”, explicou Charles Nogueira, de 42 anos, representante dos profissionais em pescado da cidade. “Nosso trabalho começaria semana que vem, mas por causa da proximidade da Semana Santa, começou antes. Então, hoje (sexta-feira) trouxemos apenas 550 kg, sendo 50 kg de corvina e 500 kg de xerelete”, completou. O quilo do xerelete foi comercializado a R$ 5 (R$ 10 no comércio local) e a corvina a R$ 7 o quilo (R$ 14,80 nas peixarias).

E foi pensando na data que Marta Anunciada, 57 anos, moradora de Cordeirinho, resolveu participar do projeto. “Achei ótimo, uma beleza. E vim logo comprar as verduras e garantir meu peixe para a Semana Santa”, contou.

Geane Castilho, 75 anos, e Laura Gomes Rodrigues, 65 anos, moradoras de Cordeirinho e Araçatiba respectivamente, resolveram comprar o alimento para o consumo da semana. “Amanhã eu vou receber visita. Já que está mais barato, resolvi fazer peixe para todo mundo”, disse Geane. Laura completou: “Nesse caminhão é a primeira vez que eu compro. Mas se continuar assim vou voltar sempre, porque a gente compra ali na peixaria e é muito caro”.

Enquanto o Caminhão do Peixe esteve no local, funcionários de uma peixaria próxima tentaram atrair os compradores com uma promoção relâmpago de xerelete por apenas R$ 3,99. Alguns moradores deixaram-se seduzir, mas a maioria concordava que além da procedência do pescado ser duvidosa, a promoção só estava acontecendo por causa do projeto, como a moradora de Cordeirinho, Geane Castilho: “O peixe daqui, eu tenho certeza que é fresquinho”. Na parte da tarde, sem o caminhão o preço do xerelete no comércio foi reajustado para R$ 6,99.

Itinerário do Caminhão do Peixe

O secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Júlio Carolino classificou o retorno do Caminhão do Peixe como mais uma conquista do governo Fabiano Horta para a população. “Fizemos de tudo para que o projeto voltasse no início da Semana Santa para que a população pudesse consumir o pescado da nossa lagoa de Maricá e da nossa costa com preço popular. Teremos uma agenda de segunda à sexta feira, rodando todos os bairros”, explicou.

A partir de agora, sempre de segunda a sexta-feira, o frigorífico-móvel estará visitando vários bairros da cidade, exceto feriados, oferecendo aos moradores diariamente cerca de 1200 kg de peixe fresco, entre: corvina, corvinota, tainha, xerelete e sardinha, pela metade do preço encontrado no comércio de Maricá. A quantidade de cada uma das espécies vai depender do que for pescado pelos profissionais.

Representando o prefeito Fabiano Horta, o secretário Geral de Governo, Renato Machado lembrou a necessidade da alimentação saudável para todas as classes. “Infelizmente o peixe é uma coisa muito cara hoje, então a volta do Caminhão dando condição a uma classe mais popular de se alimentar com comida saudável, que é a alimentação do peixe, muito nos agrada. Essa iniciativa começou no governo Quaquá. Fabiano hoje dá continuidade a esses programas e quer ampliá-los muito mais”, lembrou. O evento de reinauguração também contou com presenças de outros secretários municipais e de vereadores.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here