Fabiano Horta participou da aula inaugural com curso voltado ao meio ambiente - Foto: Clarildo Menezes

A Escola de Administração de Maricá (EMAR), que vai oferecer capacitação voltada aos servidores públicos municipais, iniciou suas atividades nesta quarta-feira (12/04) com a aula inaugural do curso intitulado “Ambiente e Sociedade”. As aulas ocorrem todas as quartas-feiras com duração de seis semanas na sede da Unidade de Conservação do Espraiado e serão ministradas pelo professor Evandro Sathler, mestre e doutor na área ambiental, para agentes do Grupamento Ambiental da Guarda Municipal e integrantes da Subsecretaria de Ambiente. O prefeito Fabiano Horta participou da abertura ao lado da diretora da EMAR (vinculada à Secretaria Geral e de Governo), Maria Inêz Pucello, do subsecretário de Ambiente, Guilherme Mota, e do secretário de Comunicação, Ciência e Tecnologia, Sérgio Mesquita.

De acordo com o prefeito, que plantou um ipê amarelo na entrada como marco inicial do curso, trata-se de um novo desafio para o serviço público municipal, o de oferecer educação continuada na melhoria dos serviços. “Nossa meta é capacitar e formar os servidores no intuito de aprimorar os serviços ao cidadão. Queremos que esta escola de governo se torne um instrumento estimulador para cada profissional nosso. É um projeto que estamos plantando em nossa gestão”, afirmou Horta.

A diretora Maria Inêz Pucello explicou que a EMAR começa a funcionar em caráter itinerante enquanto sua sede não fica pronta. “Trouxemos esse curso para cá por se tratar de um contexto ambiental, e vamos fazer o mesmo com os próximos cursos levando-os a locais de demanda que serão definidos em cada momento”, disse ela, antecipando que um dos próximos será um curso de Educação Ambiental voltada para profissionais da rede municipal de ensino.

Segundo o professor Evandro Sathler, a EMAR mantém conversas com a Universidade Federal Fluminense (UFF) para a realização de cursos de extensão continuados, para atingir a carga horária de uma pós-graduação. “Soubemos que a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) também está interessada em participar desse projeto”, adiantou Sathler, explicando que o curso inicial trata da interação entre o meio ambiente e a sociedade.

Para quem vai participar da capacitação, é uma oportunidade de ampliar o conhecimento. “A gente aproveita a chance para se aprimorar. No nosso caso do ambiente, é conhecer para preservar”, avaliou a gestora ambiental Daiana Ramalho, de 31 anos. Ao lado dela, o colega Luiz Barroso disse que o curso serviria para direcionar o trabalho no setor. “É uma oportunidade maravilhosa, quis participar assim que soube”, disse ele, que tem 26 anos.

Deixe uma resposta