Canal de Itaipuaçu é reaberto

0
2588
Águas do canal são oxigenadas com a abertura

O Canal da Costa, em Itaipuaçu, que liga a localidade do Recanto à Restinga de Maricá, com cerca de dez quilômetros de extensão, está sendo dragado  desde segunda-feira, 4 de abril, pelo Instituto Estadual do Ambiente – INEA. Uma máquina escavadeira com esteiras rolantes está fazendo o trabalho de desobstrução da boca do canal, que está sendo renovado com a entrada da água do oceano oxigenando a água da lagoa que serve de berçário à fauna marinha e lacustre.

Segundo a vice-presidente da Colônia Z-7 de Pesca e Tesoureira da Associação de Pescadores de Itaipuaçu, Virgínia Santos Costa, “Ano passado houve a limpeza do leito e das margens, mas o próprio mar se encarrega de fechar a passagem.  O canal deveria ser dragado em toda a sua extensão, pelo menos uma vez ao ano, e na abertura, de seis em seis meses, para que pudéssemos ter uma regularidade de pescado. Estamos nos credenciando com a Federação de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj), para fornecermos pescado para a merenda escolar do município, que ainda vem de Saquarema. Somos dezenas de famílias que vivem da pesca. É tempo de mudarmos essa situação, em prol dos maricaenses”, adiantou.

Abertura – “Os ventos do quadrante sul, principalmente de sueste, crescem o mar e empurram areia da beira da praia, fechando a entrada do canal, que é estreita, dificultando a travessia dos barcos. Às vezes perdemos carga porque não temos como carregar centenas de quilos de pescado nos braços. O ideal seria alargar a entrada do canal e dragá-lo mais vezes. Aí o peixe entra, o camarão reproduz e o pescador sobrevive” afirma Cláudio Isaac Coelho, pescador, mergulhador e vice-presidente da Associação de Pescadores de Itaipuaçu, proprietário da peixaria Toca da Garoupa.

Segundo o secretário municipal de Ambiente e Urbanismo, Celso Cabral “a solicitação do trabalho de dragagem geralmente é do município, e as máquinas e operadores, são do Estado, que tem sido um bom parceiro e atendeu, mais uma vez, à necessidade da comunidade. A Diretoria de Recursos Hídricos e Ambientais do Inea (DIRHAM), é quem está realizando a obra, que certamente melhorará, de imediato, a oxigenação do canal possibilitando maior sobrevivência das espécies locais”, comentou.