Conferência Municipal de Saúde vai debater o SUS

0
795
"Importante podermos contar com mais essa ajuda, diz secretário

Nos encontros municipais, serão escolhidos os 2.408 delegados para a fase nacional do debate  

Maricá já marcou o dia de sua Conferência Municipal de Saúde: será em 20 de agosto no Colégio Joana Benedicta Rangel, no Centro. Ao menos a cada quatro anos, todo município deve se reunir com 50% dos usuários, representantes do governo, da sociedade civil e trabalhadores do setor para recomendar aos gestores do SUS e ao novo governo da nação medidas para melhorar a saúde.

Visando uma discussão rica em sugestões, o tema deste ano é “Todos usam o SUS, SUS na seguridade social, política pública, patrimônio do povo brasileiro”.

Também se inicia, durante o evento, o processo de escolha dos 2.408 delegados que irão participar da etapa nacional da conferência. Indivíduos interessados nas questões relativas à reforma sanitária e, em particular, à atenção ao atendimento para a qualidade de vida da população.

“Não há nenhum outro país no mundo em que se tenha essa expressiva participação do povo na formulação e controle da política pública de saúde”, ressalta Carlos Alberto Malta Carpi, secretário municipal da pasta, acrescentando que é preciso sempre valorizar esse espaço, para que reflexões, avaliações e propostas do encontro cheguem com consistência às etapas estadual e nacional.

“Seguimos, assim, a orientação descentralizadora do SUS, ao nos aproximarmos dos usuários do serviço de saúde e ouvirmos suas posições”, destaca.

A Conferência Municipal de Saúde deve ter sua organização e normas de funcionamento definidas em regimento próprio e aprovadas pelo respectivo Conselho Municipal de Saúde, conforme a Lei 8.142 de 28 de dezembro de 1990 (art. 2 § 5º d). O último encontro para debater a saúde em Maricá aconteceu em 2006.