Candidatos fazem prova para seleção no Centro de Referência de Assistência Social

0
902
Valéria passou mal, mas poderá fazer a prova em nova data

Nem tudo foi contagem regressiva para o Carnaval nesta sexta-feira. Para os 45 candidatos que disputam 14 vagas de psicólogo e 14 de assistente social no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de Maricá, foi dia de prova. Aplicada no CEM Joana Benedicta Rangel, a partir das 13h15min, apresentou o seguinte tema: “SUS 2003 e a relação com a vulnerabilidade social à luz da Constituição Federal de 1988”. Todos tiveram uma hora para escrever sobre o assunto.

  Dois imprevistos, porém, marcaram a 2ª etapa do processo de seleção da Secretaria Municipal de Assistência Social. A psicóloga Valéria Lúcia, de 31 anos, passou mal, com ânsias de vômito, e precisou ser levada ao hospital. O responsável pelo processo seletivo, Jaspe Gonçalves Júnior, providenciou um carro da secretaria para que ela fosse atendida o mais rápido possível e garantiu que a candidata não será prejudicada. 

  “Nós vamos permitir que ela faça outra prova na quinta-feira, com um novo tema, já que compareceu ao local, mas não teve condições de permanecer”, disse Jaspe.

 Já Edna Silva, de 37 anos, chegou alguns minutos atrasada e não pode fazer a prova. “Vim direto do trabalho, aproveitando o horário de almoço, mas, infelizmente, não deu tempo”, lamentou. Ela trabalha em um escritório de contabilidade e pleiteava uma das vagas de psicólogo.

 A 1ª etapa terminou no dia 10 de fevereiro, com a entrega de currículos para análise. Em 27 de fevereiro, será divulgado o resultado da 2ª etapa, com as notas das redações.