Prefeitura de Maricá moderniza gestão dos postos de saúde

0
1150
Sistema informatizou gestão dos postos de saúde, agilizando o acesso a informações da rede pública.

Entre as conquistas, estão o fim dos prontuários em papel e a possibilidade de marcar consultas por telefone 

Um projeto em andamento desde março deste ano está transformando a gestão dos postos de saúde em Maricá e já começa a apresentar importantes resultados. A ação, que integra o programa de modernização da administração municipal, já beneficiou oito das 22 unidades de saúde da cidade.

Nelas, os prontuários médicos, por exemplo, passaram a ser eletrônicos e cada paciente agora possui um número de identificação no Cadastro Geral de Saúde (CGS) da prefeitura. Com isso, os médicos têm acesso ao histórico de atendimento do paciente, em tempo real, em qualquer um dos postos interligados pelo sistema – que integra o software livre e-cidade. No total, 69.867 pacientes estão inscritos no CGS.

A modernização da rede é aprovada por Denise Teixeira, superintendente do Centro de Especialidade Odontológica (CEO), que funciona no Boqueirão. “O e-cidade desburocratizou o meu trabalho, já que todos os procedimentos são virtuais. Acompanho a produção por dentista pelo sistema e temos acesso ao histórico de atendimento dos pacientes”, ressalta Teixeira, acrescentando que três mil pessoas são atendidas mensalmente no CEO.

Responsável por enviar os procedimentos do CEO para a Secretaria de Saúde, Camila de Oliveira destaca outros benefícios. “Quando os procedimentos odontológicos eram registrados em papel apareciam muitos erros. Muitas vezes, o código de identificação do dentista não batia com o número do procedimento realizado. Precisava procurar no arquivo para poder incluir no relatório mensal. Já o sistema avisa quando algum código é digitado errado e isso agiliza o trabalho”, afirma Camila.

A principal comodidade para a população é a possibilidade de agendar as consultas sem sair de casa, pelo telefone. O sistema já está disponível nos oito postos beneficiados pelo e-cidade (Jardim Atlântico, Barroco e Santa Rita, em Itaipuaçu; Inoã; São José do Imbassaí; Ponta Grossa e os Centros de Diagnóstico e de Especialidade Odontológica, ambos na região central).

 

Eficiência

Segundo o coordenador do e-cidade em Maricá, Guilherme Porto, todos os procedimentos médicos são lançados pelas equipes dos postos de saúde no setor de faturamento da secretaria pelo sistema e-cidade. Antes da implantação deste sistema, justifica Porto, o médico ou administrador de cada unidade de saúde precisava fazer um relatório mensal com todas as ações realizadas e se deslocar até a sede da Secretaria, no Centro, para entregar o documento.

“Agora, ao fechar a fatura mensal, os dados são enviados com mais agilidade para o Ministério da Saúde. A prefeitura ganha celeridade no encaminhamento das informações e informa ao SUS todos os procedimentos feitos mensalmente. Além disso, o médico tem acesso ao histórico do paciente disponibilizado na rede”, destaca Porto, acrescentando que 105 servidores municipais foram treinados para administrar os módulos do programa e incluir informações no sistema. “Também está em andamento a implantação do módulo do e-cidade para fazer o controle online dos estoques de medicamentos nos postos de saúde”, finalizou.

Este projeto integra o Programa de Modernização da Administração Tributária e Gestão dos Setores Sociais Básicos (PMAT), financiado pelo BNDES. Por conta dos avanços obtidos pelo atual governo na informatização da máquina pública municipal, Maricá foi selecionada esta semana pelo Ministério das Comunicações para o projeto Cidades Digitais – que também vai investir na infraestrutura de modernização dos órgãos públicos, além de aumentar a qualidade da internet gratuita já oferecida gratuitamente pela prefeitura em áreas da cidade, como praças e escolas.