PELC comemora um ano com esporte e lazer

0
744
A confraternização marcou o aniversário do programa

O Programa de Esporte e Lazer da Cidade (PELC) em Maricá comemorou, hoje (26/07), um ano de atividades com uma confraternização entre alunos e agentes sociais do município. A programação da festa incluiu jogos e brincadeiras no Complexo Esportivo Leonel Brizola e um coffee-break na Igreja Batista do Calvário, no Flamengo.

A aposentada Celene Calabrot Estrela, 61 anos, moradora do mesmo bairro, é uma das entusiastas do projeto, que freqüenta há 10 meses, no subnúcleo da Igreja Batista do Calvário. Celene é aluna de Tapeçaria e Artesanato. “Aqui há muita integração e amor entre as pessoas, que chegam com problemas de todo o tipo. Depois, a felicidade brota. Quando entrei para o PELC, tomava calmantes. Hoje, graças a Deus, esbanjo alegria e não dependo mais de remédios”, declara.

O estudante do 3º ano do Ensino Médio da E.E. Domício da Gama, Gedeon Ferreira, 17 anos, é praticante de jiu-jitsu e judô pelo PELC. Segundo ele, o esporte lhe proporcionou maior autoestima, além de preparo físico. Gedeon disputa torneios realizados pelo programa e quer ir além. “Além  de uma saúde melhor, o esporte ampliou minha visão de vida”, comentou.

O coordenador geral do PELC, Paulo Sérgio Machado, o “Chicão”, diz que o programa ultrapassou as expectativas. “Estamos com mais de 800 pessoas frequentando as atividades. Atingimos o objetivo maior, que é a melhoria da qualidade de vida e da cidadania”, concluiu.

O PELC é um programa do Governo Federal implantado nos municípios e que tem como proposta a melhoria da qualidade de vida das comunidades através da oferta de esportes, dança, teatro e artesanato. Em Maricá, o programa atua em dois núcleos e 15 subnúcleos, com 12 agentes sociais, dois coordenadores e um coordenador geral.

Atividades como futsal masculino e feminino, basquete, vôlei, handebol, judô, jiu-jitsu e karatê, compõem o rol de esportes. Balé, jazz, dança de salão, dança livre, hip-hop e capoeira, a lista de danças. E tapeçaria e artesanato a parte de artes manuais, com um público que atende dos 8 aos 80 anos.