Maricaense busca na Holanda o tricampeonato mundial de Pesca

0
1598
Atleta maricaense se prepara para buscar tricampeonato mundial de pesca na Holanda.

Bicampeã mundial feminina de Pesca, a maricaense Marta Xavier Gonçalves, de 49 anos, está de malas prontas rumo à Holanda para representar o Brasil no Campeonato Mundial de Pesca, que será realizado na cidade de Westwin, entre os dias 4 e 23 de outubro. Marta, que venceu nas edições do Espírito Santo (2007) e da África do Sul (2010), está com sua rotina voltada para essa competição, na qual vence o atleta que pescar maior quantidade. “Treinei bastante e agora estou buscando acessórios, tipo miçangas, que atraiam a atenção do peixe. Aqui no Brasil a pescaria é farta; já na Holanda é fundamental utilizar esses artifícios”, conta ela, atualmente dona do recorde em competições mundiais como a participante com maior quantidade de peixes capturados, num total de 57, que corresponderam a 75kg, numa jornada de quatro horas de disputa.

A competição na Holanda
Integrante da Confederação Brasileira de Pesca e Desportos Subaquáticos, Marta competirá com mais de 80 mulheres de diversos países na modalidade de pesca de arremesso em praia.

Na edição do ano passado, realizada na Itália, Marta ficou em quinto lugar. “Sofremos muito pela falta de peixe. Para ter uma ideia, a campeã pescou apenas cinco”, destacou a maricaense, que esse ano espera contar com um pouco mais de sorte. “Isso é fundamental, assim como termos fé em Deus que tudo dará certo”.

Como equipamentos necessários, a atleta profissional tem que ter vara, suporte de vara, molinete, carretilhas, chicote, linha, anzol, dentre outros artefatos, que chegam a custar, segundo a atleta, cerca de R$ 5 mil.

Treinamento profissional
Funcionária da prefeitura há 31 anos, Marta segue uma rotina muito bem definida, respeitando uma alimentação balanceada à base de verduras, legumes e peixes. “Além de uma dieta equilibrada, faço questão de dormir bem cedo, por volta das sete da noite. Isso me permite acordar às 6h bem disposta para dar início ao uma caminhada de 10km diariamente”, frisou, a atleta que dedica dois dias por semana para o treinamento esportivo na praia.

Nascida em Maricá e moradora do bairro Flamengo, Marta confessou que a pesca surgiu como hobby em sua vida. “Desde cedo, meu pai me levava para praia e juntos nos reuníamos para pescar. Foi inevitável, me apaixonei pela pesca e então comecei a buscar competições para participar e, com muito treinamento, fui conquistando grandes vitórias”, ressaltou a atleta.

Segundo a atleta, um ingrediente indispensável para os bons resultados nas competições é a experiência em pescaria, principalmente, por permitir conhecer as diferenças das marés, as correntes de vento e as condições meteorológicas. “O treinamento nos ajuda a conhecer os mistérios do mar e a saber os seus segredos. Cada dia que passa conheço um pouco mais sobre a pesca”.

Além de Marta, a Confederação Brasileira de Pesca e Desportos Subaquáticos irá participar da competição na Holanda com outros 17 atletas. O presidente da instituição, Eduardo Paim Bracony, reconhece o grande potencial da equipe brasileira. “Temos grandes chances de sermos novamente campeões mundiais. Estão todos bem preparados”. Sobre a maricaense, também sua companheira, tece elogios. “Marta é atleta de alto rendimento, dedicada, focada e merecedora da conquista. Não à toa recebeu a mais alta comenda do esporte, a Medalha de Mérito Desportivo Nacional”, conclui o presidente, acrescentando que, após o campeonato na Holanda, Marta seguirá para o Sul-Americano de Pesca e Lançamento, no Chile, dos dias 03 e 18 de novembro.