História de Maricá retratada em nova agência bancária

0
1093
Exposição sobre a história de Maricá decora interior de agência bancária.

A recém-inaugurada agência da Caixa Econômica Federal em Maricá, batizada com o nome de Vila de Santa Maria, traz em seus corredores parte da história e cultura do município. Desde sua abertura, na última quinta-feira (27/09), os clientes podem conferir no ambiente parte da exposição “Dos Passos de Anchieta, Apóstolo do Brasil, à Nova Maricá”, produzida pela historiadora Maria Penha de Andrade e Silva e pela arquiteta Renata Gama, em homenagem aos 198 anos da cidade.

O gerente geral da agência, Marcelo de Paula, explicou que sua ideia inicial era ter apenas uma foto antiga para ilustrar parte da história da cidade, mas se surpreendeu com a qualidade do material cedido pela Secretaria Municipal de Cultura. “Fiquei surpreso com a quantidade de detalhes. Buscamos a parceria com a prefeitura para garantirmos a produção desse material”, destacou o gerente.

Ao todo são 10 painéis distribuídos pelo local, retratando alguns dos momentos mais marcantes da história do município, como a entrega da primeira sesmaria (faixas de terra dadas a terceiros pelo império português) em Maricá. A sesmaria foi doada em 1574 ao nobre Antônio de Marins Coutinho.

Dentre outras curiosidades, a exposição apresenta a origem dos nomes de importantes localidades da cidade, além da explicação para o nome do próprio município. Poucos sabem, mas o nome Maricá vem de uma árvore denominada Mimosa sepiaria benth, popularmente conhecida como Espinheiro Maricá, muito comum e abundante na região.

Também são mostradas imagens antigas do município, como a vista panorâmica do Centro, de 1889, quando Maricá foi elevada a categoria de cidade por Francisco Portela, presidente da Província do Rio de Janeiro. Na imagem, a lagoa de Araçatiba chegava até ao terreno da Igreja Nossa Senhora do Amparo. A mostra também traz fotos dos escravos na Fazenda da Serrinha (hoje bairro Manoel Ribeiro), em 1894; do primeiro calçamento da cidade na Rua Ribeiro de Almeida, no Centro, na década de 40; e do casamento do ex-vereador Francisco Sabino da Costa, que dá nome a uma via principal na região central da cidade.

Há 20 anos na CEF, Marcelo, que já trabalhou em São Gonçalo, Niterói e Rio, considera importante valorizar a cultura local. “Minha intenção é a de buscar maior integração com a comunidade, resgatando a história de uma cidade tão acolhedora”, declarou o gerente, acrescentando que a exposição deve durar, aproximadamente, 15 dias. Após esse período, o material será doado para a secretaria de forma que possa ser transformado em uma exposição itinerante, percorrendo as unidades escolares.

A subsecretária municipal de Cultura, Rosely Pellegrino, considerou a ação do banco positiva. “É uma excelente oportunidade para resgatar os valores culturais do nosso município”, destacou.

Nova agência voltada para atendimentos empresariais
Localizada na Praça Conselheiro Macedo Soares, no Centro, a agência Vila de Santa Maria é voltada sobretudo para atendimento empresarial. A implantação buscou facilitar o acesso da população aos serviços geridos pela Caixa, já que o banco é o principal agente financeiro das políticas públicas do Governo Federal, estando à frente de programas como Minha Casa, Minha Vida e Bolsa Família. Com essa nova agência, a região Centro Leste Fluminense passa a contar com 31 agências.