Rede de distribuição de água avança em Maricá

0
2605
Outro grupo realiza medições para a tubulação que vai passar sob a RJ-106 e levar a água que chega da estação do Laranjal, em São Gonçalo

A expansão do fornecimento de água potável em Maricá passa por um momento crucial, no qual importantes instalações encarregadas do abastecimento em lados opostos da cidade começam a ganhar corpo. É o caso de Bananal, onde a construção da estação de tratamento para a região de Ponta Negra foi iniciada e da instalação, já em estágio avançado, de dois reservatórios para servir a Inoã e Itaipuaçu. 

A estação do Bananal está sendo construída em um terreno às margens da rodovia RJ-118, que liga Ponta Negra a Jaconé. No local, técnicos realizam sondagens de solo para iniciar a construção. De acordo com a secretaria municipal de Projetos Especiais de Maricá, a nova estação terá capacidade para processar 200 litros de água por segundo, volume que será captado na junção dos rios Padeco e Caranguejo e será capaz não só de atender a 100% dos bairros citados, como também eventualmente ao bairro de Guaratiba. No início do mês, operários da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) completaram a linha de tubulação de água junto à estrada, que começou a ser instalada em 2010. Com um investimento total de R$ 7,5 milhões, essa nova rede vai atender também os bairros de Cordeirinho e Bananal. 

Tanques de Itaipuaçu

Localizados em partes altas nos dois bairros, ambos às margens da Estrada de Itaipuaçu, os tanques têm capacidade média para armazenar mais de 7 milhões de litros de água (2,5 milhões para Inoã e 4,8 milhões para Itaipuaçu).

Nas ruas de Inoã, outras equipes trabalham na instalação das redes que vão abastecer as residências. Nesta semana, os dutos foram colocados nas imediações do Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) do bairro e na via marginal da rodovia RJ-106, na altura no quilômetro 13, no sentido Niterói. No lado oposto, outro grupo está realizando medições para a passagem de tubos por baixo do leito da estrada, que vão levar aos reservatórios a água que vem da estação de tratamento de Laranjal, em São Gonçalo, através de nove quilômetros de tubos instalados ao longo da RJ-106. O prazo de conclusão, segundo a secretaria de Projetos Especiais, é julho de 2013.

Os trabalhos para levar água a Inoã e Itaipuaçu começaram em agosto de 2011. Entre os itens da estrutura do novo sistema estão a instalação de, aproximadamente, 250 quilômetros de rede, que vão possibilitar cerca de 12 mil ligações residenciais e comerciais nos dois bairros. O investimento é de R$ 70 milhões e vai beneficiar cerca de 50 mil moradores. As obras são contempladas pela segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2).