Escolas municipais aderem a sistema de avaliação do Governo do Estado

0
1492
Grupo de amigas arrasando na coreografia

SAERJinho ajuda a monitorar a qualidade do ensino

Em parceria com o governo do estado, a Prefeitura de Maricá aderiu nesta terça-feira (16/4) ao SAERJinho – sistema de avaliação da Educação que realiza provas de Língua Portuguesa e Matemática com o intuito de monitorar a qualidade do ensino público. Todas as escolas municipais da cidade que atendem a turmas do 5º e do 9º anos do Ensino Fundamental foram avaliadas de forma integrada com a rede pública estadual.

O SAERJinho foi implantado a partir do SAERJ (Sistema de Avaliação da Educação do Estado do Rio de Janeiro), que, desde 2008, promove uma análise do desempenho dos alunos da rede pública do Rio de Janeiro nas áreas de Língua Portuguesa e Matemática do 4° ano do Ensino Fundamental a 3ª série do Ensino Médio.

Esse sistema de avaliação tem como objetivo identificar deficiências educacionais ajudando a secretaria de Educação a elaborar medidas em todos os níveis do sistema de ensino para melhorar o processo de ensino na rede pública e garantir o direito do estudante a uma educação pública de qualidade. Além disso, a avaliação funciona como treinamento para o Enem, Prova Brasil, vestibulares e entrevistas de emprego. A previsão é que a partir de agora o município de Maricá avalie seus alunos a cada bimestre letivo.

Com duração de duas horas, as provas são de múltipla escolha e abrangem conteúdos de Língua Portuguesa e Matemática. Para os alunos do 5º ano que participaram da prova desta terça-feira (16/04), foram aplicadas 44 questões (22 para cada disciplina); já para o 9º ano a prova era constituída por 52 questões, 26 de cada disciplina. Após a avaliação, as provas são encaminhadas para a secretaria de estado de Educação, que será a responsável pela liberação dos resultados no site www.saerj.caedufjf.net.

Breno Correa Gonçalves, 14 anos, é aluno do 9º ano do Ensino Fundamental do Centro Educacional Municipal Joana Benedicta Rangel e participou da primeira prova do programa para alunos de Maricá. Para ele, o teste será como um treinamento para futuras provas. “Quero seguir a carreira miliar como o meu avô. No fim do ano, vou fazer a prova do Colégio Naval, por isso acho ótimo fazer essa prova para treinar e ver onde posso melhorar”, destaca Breno.

A aluna do CEM Joana Benedicta Rangel, Brenda Antunes Rezende, de 13 anos, não encontrou dificuldades para fazer as provas. “Todas os assuntos abordados na prova já tinham sido explicados pela professora durante as aulas. Acho que me saí muito bem”, comentou a aluna, que tem o sonho de ser delegada federal.

Para a diretora da Escola Municipal Carlos Magno Legentil de Mattos, Lúcia Chavão, esse novo sistema de avaliação é benéfico para a escola. “O SAERJinho permite medir o rendimento dos alunos e avaliar a qualidade do ensino. É um excelente termômetro e contribui para melhorarmos nossas práticas educacionais”, explicou Lúcia. Já para a diretora adjunta do CEM Joana Benedicta Rangel, Eliana de Freitas, esse sistema torna mais igualitário a educação pública. “Por meio do SAERJinho poderemos verificar e avaliar o ensino entre as redes estadual e municipal de ensino e melhorar o que estiver em deficiência”, destacou a diretora.

A secretária municipal de Educação, Professora Marta de Mello Quinan, avalia que o novo sistema evitará diagnósticos tardios ou ineficientes sobre a educação no município. “Por meio dessa avaliação, poderemos detectar as dificuldades na aprendizagem dos alunos da rede municipal de ensino e, a partir destes diagnósticos, investir em programas de capacitação dos professores e em atividades de reforço escolar, com aulas no contraturno”, destacou a secretária.