Profissionais de Educação concluem primeira etapa de curso de Libras

0
1026
Profissionais de Educação concluem primeira etapa de curso de Libras

27 docentes participam de capacitação para inclusão educacional de alunos surdos
 
Para garantir assistência educacional plena a alunos portadores de necessidades especiais, a secretaria municipal de Educação de Maricá está capacitando gratuitamente profissionais da rede municipal num curso de Libras (Língua Brasileira dos Sinais), considerada a língua materna dos surdos. Na noite desta terça-feira (01/10), 27 docentes receberam os certificados de conclusão da primeira etapa da qualificação – são, ao todo, três módulos de treinamento. Com a presença da secretária municipal de Educação, a professora Marta Quinan, a cerimônia foi realizada na Casa Digital, no Centro de Maricá.
 
Segundo a superintendente municipal de Inclusão Educacional, Mônica Rigó, os alunos concluíram o primeiro nível do curso. “Após a conclusão do quarto nível, previsto para dezembro de 2014, os formandos farão uma prova específica e, se aprovados, receberão o certificado de intérpretes de sinais”, explicou a superintendente, acrescentando que a capacitação completa tem dois anos de duração. Segundo a secretaria de Educação, a primeira etapa do curso aborda a importância da expressão corporal e facial, o vocabulário e a gramática da língua dos surdos.
 
A professora de Libras da rede municipal, Tathiana Dawes, responsável pelo curso, explica a importância de aumentar, na rede de ensino, o número de profissionais que dominem a língua dos sinais. “É importante acreditar que a pessoa surda tem plenas condições de aprender e se comunicar, desde que haja as ferramentas necessárias. E a principal é o professor treinado para isso”, declara Tathiana, que acrescenta: “O nosso objetivo é buscar a inclusão dele não apenas na rotina escolar, mas na sociedade”. Thatiana foi diagnosticada, aos cinco meses de idade, com um sério problema que compromete a sua audição.
 
No encontro com os docentes que estão sendo treinados, a secretária de Educação destacou a importância do curso para a inclusão de alunos portadores de necessidades na rede municipal. “A inclusão é uma questão de justiça com o ser humano, um direito do cidadão. É muito gratificante darmos essa oportunidade a vocês e, consequentemente, aos alunos”, destacou Marta Quinan.
 
A secretária ressaltou ainda o trabalho de educação inclusiva realizado pela atual administração no município e considerado referência no Estado do Rio. “Como ainda é uma novidade no país, nos preocupamos em adotar um modelo de educação inclusiva que atinja não só os alunos deficientes, mas também os professores e toda a comunidade", declarou.
 
Formandos
Feliz com a conclusão da primeira etapa da formação, a professora Camilla Costa Ramos, do segundo ano da E. M. Carlos Magno Legentil de Mattos, está aproveitando para ensinar a seus alunos o conteúdo aprendido no curso. “Eles têm curiosidade de saber como se comunicar com os surdos. E estou reservando um tempo nas aulas para multiplicar esse conhecimento. Os alunos adoram”, ressaltou.
 
Marisa Silva de Oliveira (professora de apoio das escolas municipais João Eugênio dos Santos e CEM Joana Benedicta Rangel) e Simone Torres (diretora adjunta da E.M. Vereador Aniceto Elias Antunes) apresentaram, utilizando a linguagem de sinais, um texto sobre a importância do curso e o que aprenderam de mais valioso. Para Simone, uma das vantagens é poder descobrir novas ferramentas para o desenvolvimento intelectual dos alunos com surdez. “É uma excelente oportunidade poder ampliar nossos conhecimentos e permitir o atendimento dos direitos do aluno surdo”, frisou.