Moeda Mumbuca é apresentada para comunidade Afro-religiosa de Maricá

0
910
Secretário Miguel Moraes (centro) apresentou o programa Moeda Social Mumbuca na Câmara Municipal

Lideranças católicas e evangélicas também já se reuniram com Prefeitura para discutir o projeto

A Prefeitura de Maricá promoveu na noite da última quinta-feira (10/10), na Câmara Municipal de Maricá, uma audiência para esclarecer a representantes da comunidade afro-religiosa da cidade os detalhes sobre a implementação da Moeda Social Mumbuca.
 
O encontro foi conduzido pelo secretário municipal de Direitos Humanos e Cidadania, Miguel Moraes, que esclareceu os principais dispositivos previstos no projeto para a inclusão social e complementação de renda de famílias em situação de risco social. Compuseram a mesa diretora da audiência pública o secretário municipal da Cultura, Sérgio Mesquita, e o secretário municipal de Assuntos Religiosos, Sergio Luís de Souza.
 
Miguel defendeu a criação da moeda social de Maricá e apresentou um levantamento feito pelo município que mostra que 70% da população ganha de zero a três salários mínimos. “As famílias de baixa-renda, inscritas ou não no “Bolsa Família”, serão diretamente beneficiados com o recebimento das mumbucas. “E o efeito será multiplicador, porque as mumbucas serão usadas no comércio local, fortalecendo a economia das comunidades”, declarou o secretário. 
 
Miguel lembrou também que agricultores familiares, pescadores, costureiras e outros microempreendedores terão acesso a linhas de crédito no valor de até 15 mil Mumbucas. “Esse projeto tem tudo para dar certo, só depende de nós. O governo agindo com transparência e a população usando suas Mumbucas com responsabilidade”, declarou Miguel Moraes.
 
Secretário de Assuntos Religiosos e interlocutor das apresentações que estão sendo feitas para explicar o projeto a representantes das mais diversas religiões, Sergio Luís de Souza, ressaltou a importância da realização das audiências. “Nossa gestão é inclusiva, vamos debater com todos os segmentos religiosos”, acentuou Sérgio Luís. Já o secretário municipal de Cultura, Sérgio Mesquita, revelou que a aceitação dos comerciantes à proposta da moeda social Mumbuca tem sido muito positiva, surpreendendo as expectativas mais otimistas. “Já tivemos adesão de 1.576 comerciantes”, informou.
A comunidade afro-religiosa ficou satisfeita com o projeto. “Agradeço ao espaço dado para essa discussão de ideias com nossa comunidade. Ficamos entusiasmados com os benefícios da moeda social”, disse Pablo, um dos membros da comunidade.
 
Encontros com outros segmentos religiosos
A secretaria de Direitos Humanos já realizou audiências sobre a implantação da Mumbuca para lideranças católicas e evangélicas. Em Itaipuaçu, 42 pastores de quase todas as denominações religiosas evangélicas participaram do encontro com a prefeitura. Com a comunidade católica, a audiência foi prestigiada pelos três padres representantes do vicariato no município. Atendendo a um pedido do prefeito Washington Quaquá de que o projeto seja discutido ao máximo com representantes da sociedade civil, o secretário de Direitos Humanos e Cidadania informou que continuará promovendo audiências sobre a Mumbuca. “Nosso próximo encontro será com os profissionais da educação. Nenhum setor da sociedade será esquecido”, reforçou Miguel Moraes.