Flim conquista maricaenses e termina com expectativas para a segunda edição em 2014

0
1048
Flim conquista maricaenses e termina com expectativas para a segunda edição em 2014

Chegou ao fim nesta quinta-feira (31/10) a primeira edição da FLIM – Festa Literária de Maricá – realizada desde o dia 16/10 pela secretaria municipal de Educação em parceria com a ABL (Associação Brasileira do Livro). Organizada na Praça Orlando de Barros Pimentel, o evento recebeu mais de 20 mil visitantes e conquistou a população, especialmente estudantes municipais e profissionais de educação.

Mais de 17 mil alunos da rede municipal de ensino, munidos com seus “vales-livros” de R$30,00 concedidos pela prefeitura, visitaram os 30 estandes da feira. Para a maioria deles, foi  a primeira oportunidade de participar de uma feira literária. Aluna do 4º ano da Escola Municipal Vereador Osdevaldo Marins da Matta, Larissa Bittencourt Cruz, de nove anos, é apaixonada por histórias de conto de fadas e adorou conhecer uma feira de livros. “Pude comprar diversos livros que são difíceis de encontrar”, destacou Larissa.

Os vendedores também estão satisfeitos com o evento. Eles se surpreenderam com a quantidade de jovens interessados pela literatura brasileira e, segundo uma estimativa preliminar, disseram que, em média, 150 livros foram vendidos por dia em cada barraca – cerca de 4.500 títulos vendidos por dia na FLIM. Vendedor de um dos estandes, Genilson Oto dos Santos, já está ansioso para participar da segunda edição da Flim. “Nossas expectativas foram superadas com folga nesses 15 dias. Vendi muitos livros e fico feliz por ter feito parte desse projeto. O mais importante foi trazer qualidade de leitura para as crianças, já que estamos vivendo em uma geração mais apegada à tecnologia do que à leitura”, destacou o vendedor.

Jorge Alberto Campos Soares, que trabalha em uma livraria em Maricá, também parabenizou a realização da Flim. “É excelente poder oferecer às crianças que nunca tiveram acesso aos livros uma oportunidade de contato direto com tantas obras. Torço para que esse projeto incentive os jovens a ler mais”, ressaltou o vendedor.

A moradora de São José do Imbassaí, Fátima Gonçalves, de 46 anos, também visitou a FLIM. “Quase todos os dias passei na feira, porque a leitura é meu passatempo favorito. É onde encontro inspiração para o meu dia-a-dia”, revelou.

Na cerimônia de encerramento, o vice-prefeito e professor Marcos Ribeiro destacou a importância da festa. “Essa é a primeira festa literária de muitas outras que virão para despertar a sensibilidade para a leitura e democratizar ainda mais o acesso aos livros. A proposta é inserirmos a FLIM no calendário oficial de eventos do município”, destacou o vice-prefeito.

A secretária municipal de Educação, Marta Quinan, considerou o saldo da festa muito positivo. “Conseguimos ampliar a democratização do conhecimento facilitando o acesso direto da população com os livros”, destacou a secretária.

Oportunidade a novos autores
A FLIM também deu oportunidade a novos autores para a exposição e a venda de seus livros. Gabriel Edgar, autor de Blumenau-SC de apenas 16 anos, escreveu seu primeiro livro e fez sucesso com o público infanto-juvenil. Gabriel ficou sabendo da FLIM por um leitor em Niterói e procurou saber como participar. Em um dia na feira, entre muitas fotos e autógrafos, ele conseguiu vender 61 livros.
 
“Sempre fui incentivado a ler, tanto na escola quanto pelos meus familiares. Aos 13 anos comecei a escrever sem objetivo específico e quando vi meu livro estava pronto”, declarou Gabriel Edgar. 
 
Show
Entre os eventos que encerraram a primeira edição da FLIM nesta quinta-feira (31/10), uma das surpresas foi o show do baixista Arthur Maia, que atualmente é secretário de Cultura de Niterói. Quem parou para assistir à apresentação na tenda principal do evento, em frente à Casa de Cultura, presenciou uma animada ‘jam session’ com MPB. O show contou com uma participação especial da cantora maricaense Dalva Alves, que interpretou “Amor de Índio”, clássico de Beto Guedes e Ronaldo Bastos.