Ponte da Barra: iniciado o asfaltamento das pistas

0
1400
Rampas de acesso deverão ser finalizadas nos próximos dias; nova via tem entrega prevista para dezembro
A pista da ponte da Barra de Maricá começou a ganhar pavimentação nesta sexta-feira (01/11). Homens e máquinas da Secretaria de Obras de Maricá realizaram o trabalho à tarde entre a descida para Guaratiba e o trecho próximo à parte central da nova estrutura. Na próxima semana, a Secretaria de Obras prevê finalizar a rampa de acesso para quem vem da região litorânea da cidade e, na sequência, providenciar o acabamento de ambos os lados. A obra tem previsão de entrega para dezembro.
No mês passado, as ruas que vão servir de acesso e saída para a ponte da Barra de Maricá começaram a ser preparadas para receber o fluxo de veículos. Equipes atuam nas ruas 12 e João Frejat (antiga Rua 13) instalando os meio-fios e preparando o piso para pavimentação, ambas no trecho entre a Rua João Saldanha e a Avenida Central.
De acordo com a Secretaria de Obras, cada uma delas terá um sentido distinto de trânsito: enquanto a Rua 12 vai receber os veículos que acessarem a ponte no sentido Guaratiba, a Rua João Frejat será para quem deixar a via em direção ao Centro da cidade. Segundo o secretário Fernando Rodovalho, as demais treze vias próximas à ponte também passarão por obras de urbanização.
O projeto de urbanização dos entornos da ponte da Barra prevê ainda a criação de espaços de estacionamento, áreas de lazer nos dois lados e a revitalização da quadra poliesportiva, que fica atrás do Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO). Outra providência será o bloqueio, na altura da ponte, da Rua João Joaquim da Costa, que fica às margens da lagoa e é utilizada historicamente como principal acesso à região litorânea de Maricá.

A ponte da Barra tem 172 metros de extensão e integrará o Centro aos bairros de Guaratiba, Cordeirinho, Bambuí e Ponta Negra. Há um estudo para a implantação de um canal – a ser aberto quando se julgar necessário – para permitir maior circulação e renovação da água do complexo lagunar com o mar e, consequentemente, a oxigenação da água, principalmente em períodos de estiagem.