Sala Cult faz tributo a Clara Nunes nesta sexta-feira

0
469
A cantora Maitê Corrêa apresenta o show "Clara Evidência" com os maiores sucessos de Clara Nunes

Uma das mais importantes intérpretes da Música Popular Brasileira será homenageada nesta sexta-feira (29/11) em Maricá. O projeto “Sala Cult”, da secretaria municipal de Cultura, apresenta um tributo a Clara Nunes na Casa de Cultura, no Centro. A cantora Maitê Corrêa interpreta os grandes sucessos da diva da MPB a partir das 19h no show "Clara Evidência". O evento é gratuito e haverá distribuição de senhas 30 minutos antes da apresentação.

O repertório inclui os maiores sucessos da cantora e compositora, como “A deusa dos orixás”, “O mar serenou”, “Conto de Areia”, “Morena de Angola”, “Portela na avenida”, “Coração leviano”, “Iansã”, “Macunaíma”, entre outros. Maitê Corrêa será acompanhada pela banda Amigos da Cultura. Em agosto, a secretaria de Cultura já havia homenageado Clara Nunes no espetáculo “Damas da MPB”, que também fez tributo a outras divas da música nacional.

A mineira Clara Nunes (1942-1983) começou a carreira na década de 50 cantando em estações de rádio de Belo Horizonte. Mas foi no Rio de Janeiro, no início da década de 70, que a cantora ganhou reconhecimento nacional ao gravar o samba “Você passa e eu acho graça”, de Carlos Imperial e Ataulfo Alves, com produção de Adelzon Alves. Em 1974, foi a primeira cantora no Brasil a ultrapassar a marca de 500 mil cópias vendidas com o álbum “Alvorecer”, com o sucesso “Conto de Areia” (Romildo Bastos e Toninho Nascimento). O sucesso estimulou outras gravadoras a investir em outras cantoras de samba como Alcione, Beth Carvalho, Dona Ivone Lara e Clementina de Jesus.

Da segunda metade da década de 70 até seu último disco, em 1982, Clara intensificou seu mergulho nas raízes afro-brasileiras e no samba. Levou para o palco, sempre com muita receptividade, canções que traziam elementos do candomblé, sua religião, garimpou novos compositores – sem se esquecer dos tradicionais, sobretudo os da Portela, sua escola de samba do coração – e emplacou sucessos como “Canto das três raças”, “O mar serenou”, “Coisa da antiga”, “Guerreira”, “Feira de mangaio”, “Morena de Angola” e “Portela na avenida”. Clara Nunes morreu aos 40 anos, em abril de 1983, vítima de choque anafilático após realizar uma cirurgia para retirada de varizes.  

Projeto Sala Cult

Idealizado pela secretaria municipal de Cultura, o Sala Cult – um dos projetos culturais de maior sucesso na cidade nos últimos tempos – oferece ao público todas as sextas-feiras acesso às várias formas de arte (música, teatro e poesia, por exemplo), incentivando o trabalho de artistas locais em homenagens a grandes nomes do país e do mundo. Mais informações pelo telefone 3731-1432. A Casa de Cultura fica na Praça Doutor Orlando de Barros Pimentel, no Centro.