Carnaval da Grande Rio sobre Maricá tem 95% dos trabalhos concluídos

0
768
Bárbara Evans será um dos destaques da escola

Luxo e representações de personagens que marcaram a história da cidade prometem surpreender

Em busca do título inédito do Grupo Especial no Carnaval do Rio de Janeiro, a escola de samba Grande Rio promete surpreender este ano com um desfile luxuoso na Marquês de Sapucaí sobre os 200 anos de Maricá. Segunda agremiação a desfilar no domingo, dia 02/03, a escola já concluiu 95% de todo o trabalho e agora se dedica aos detalhes finais da confecção das alegorias e adereços, conferidos numa visita feita por representantes da prefeitura ao barracão nesta terça-feira (21/01), na Cidade do Samba.

De acordo com o diretor de carnaval, Ricardo Fernandes, o horário do desfile permitirá a utilização de lâmpadas de LED e de cores como dourado e prateado. “Se a escola fosse uma das últimas a desfilar, o dia já estaria claro e certamente o efeito na avenida não seria o mesmo”, destacou o diretor, formado em história pela UFRJ e seis vezes campeão do carnaval carioca.

Com o enredo "Verdes olhos de Maysa sobre o mar, no caminho: Maricá”, a escola levará para a avenida três mil componentes, 31 alas, seis alegorias e um tripé. “Tenho a certeza de que a escola vai surpreender. Estamos entrando na avenida para vencer e proporcionar ao público um belíssimo espetáculo”, declarou. Ao todo, 250 profissionais trabalham para a escola na Cidade do Samba, todos os dias da semana.

Outro ingrediente que promete agitar a disputa pelo título foi a decisão da escola de abolir suas alas comerciais. Nesse ano, todas as fantasias serão gratuitas e doadas para a comunidade. Para o presidente de honra da agremiação, Jayder Soares, essa atitude valoriza o que a escola tem de melhor, os seus componentes. “A alegria de cada integrante vai fazer a diferença na avenida. O samba está na boca do povo e vai incendiar a Sapucaí”, frisou o presidente de honra.

O enredo contará a história da cidade de Maricá usando as obras da cantora Maysa para conduzir o tema. No primeiro setor, a escola abre seu desfile trazendo a musicalidade da cantora Maysa e sua relação afetiva com Maricá; no segundo setor, serão apresentados os aspectos religiosos, a devoção e fé do povo; no setor seguinte, será abordada parte da teoria da origem das espécies, proposta pelo naturalista britânico Charles Darwin, que, em visita a Maricá, se encantou com a fauna e flora locais. No quarto setor, a escola explora assuntos pertinentes sobre a produção existente em Maricá: bananas, laranja, a antiga estação do trem e a atividade da pesca serão alguns temas abordados. Por fim, será apresentada uma Maricá lúdica, dos sonhos de quem vinha para a cidade nos anos 70, para buscar um refúgio no paraíso fluminense.

Para o diretor de carnaval, as peculiaridades do município contribuíram imensamente para o desenvolvimento e composição do enredo, assinado pelo carnavalesco Fábio Ricardo, apontado por críticos e especialistas de carnaval como um dos artistas mais promissores da festa. A ligação de Fabinho (como é mais conhecido no mundo do samba) com a Grande Rio começou em 2000, quando ele foi assistente do então carnavalesco da escola, Max Lopes.

“Descobrimos características históricas importantes da cidade, por meio de um árduo trabalho de pesquisas, que serão apresentadas na Sapucaí. Detalhes que muita gente desconhece”, antecipou Ricardo.