Bolsa Mumbuca: entrega de cartões para mais de 400 famílias de Inoã

0
6577
Bolsa Mumbuca: entrega de cartões para mais de 400 famílias de Inoã

Começou na manhã desta terça-feira, dia 28/01, a distribuição de dois mil novos cartões do programa municipal da Bolsa Mumbuca, a primeira moeda social eletrônica do país – criada para combater a pobreza extrema na cidade e aquecer o comércio local. O prefeito de Maricá, Washington Quaquá, acompanhou o primeiro dos cinco dias de entrega, organizado pelo instituto Banco Palmas na Igreja Assembleia de Deus, para cerca de 400 famílias já cadastradas que moram no terceiro distrito.
 
Em declaração durante o evento, o prefeito ressaltou que a Bolsa Mumbuca é essencial para erradicar a pobreza na cidade e também para estimular o comércio local. "Sei o que é passar dificuldade e o quanto é importante um dinheiro extra para ajudar nas despesas domésticas. Com esse programa, queremos garantir renda mínima para as famílias carentes, inicialmente com 70 mumbucas mensais, e também alavancar o desenvolvimento da economia local". Ainda de acordo com o prefeito, o benefício mensal será aumentado gradativamente, para R$ 100 já durante o próximo ano, até alcançar R$ 300, em 2016, beneficiando 20 mil famílias.
 
Também presente à cerimônia, o presidente da Câmara de Vereadores, Fabiano Horta, também destacou a importância do Bolsa Mumbuca para as famílias carentes. "O programa permite modificar o futuro de diversas famílias maricaenses, melhorando a renda da população", salientou o presidente, ressaltando que o projeto da Bolsa Mumbuca foi aprovado por unanimidade pelos atuais vereadores. Para o vice-prefeito, Marcos Ribeiro, esse é o maior programa de distribuição de renda do município. "Estamos beneficiando diretamente aqueles que mais precisam de ajuda", declarou.
 
O secretário municipal de Direitos Humanos e Cidadania, Miguel Moraes, justificou a implantação do programa em Maricá. "Mais de 70% das famílias maricaenses recebem menos que três salários mínimos e mais de 15 mil ganham até um salário mínimo. Nossa intenção é oferecer condições mais dignas às famílias necessitadas", destacou o secretário. Miguel ressaltou ainda que o cadastramento de novas famílias interessadas em aderir ao Bolsa Mumbuca continua a ser realizado no posto montado na Rodoviária do Povo de Maricá, no Centro. Além disso, o Instituto Palmas também continua trabalhando no cadastramento dos estabelecimentos comerciais onde os usuários poderão realizar as compras. Até o momento, existem 46 em operação espalhados por diversos bairros da cidade. Veja aqui a lista dos estabelecimentos conveniados com o programa.
 
A presidente da Associação de Moradores de Inoã, Celencina Luiza de Souza, de 65 anos, elogiou a implantação do programa. "Agradeço a Deus e à prefeitura pela implantação da moeda social Mumbuca, que ajudará não só a comunidade, formada em sua maioria por pessoas que vivem em condições difíceis, como gerará renda e emprego no comércio local. Precisamos de mais oportunidade de emprego e qualificação profissional para nossos  jovens", finalizou.
 
Histórias por trás dos cartões
 
A dona de casa Odinéia Soares Monteiro, de 34 anos, moradora do bairro Santa Paula, foi a primeira a receber em Inoã seu cartão de débito do Bolsa Mumbuca. Com o pequeno Moisés no colo, seu segundo filho, de dois meses e meio, Odinéia adiantou que o programa vai ajudar muito nas despesas do lar. "Meu outro filho está em idade escolar, e o dinheiro sempre falta para alguma coisa", declarou. 
 
Para Claudenise da Silva, de 42 anos, moradora da Rua 6 e portadora de deficiência física, a ajuda vem em excelente hora. Claudenise mora com a irmã, Márcia, e mais seis sobrinhos. "É uma luta muito grande. Acho importante o Cartão Mumbuca. Vai ajudar muito a minha família e também outras pessoas do bairro", comentou.
 
Marlene da Silva Machado, de 51 anos, é mãe de Darlene, de nove anos, portadora de necessidades especiais. Moradora do SPAR, Marlene resumiu a transformação proporcionada pela Bolsa Mumbuca. "Às vezes, falta dinheiro para remédio ou um alimento melhor", frisou. Sônia Maria dos Santos, de 60 anos, moradora de Inoã, também está entre os beneficiários do programa na região. Para ela, o Cartão Mumbuca será uma prioridade em sua vida. "Não tenho salário e a ajuda que recebo vem das filhas, que trabalham como empregadas domésticas", destacou Sônia, que mora com duas filhas, um neto e um marido com deficiência mental que aguarda a concessão da aposentadoria do INSS. Carlos Alexandre Barbosa, 31, morador de Inoã, está de aviso prévio na empresa, onde trabalhava como auxiliar de serviços gerais. "Tenho um filho pequeno e não sei como vai ser sem emprego. O Bolsa Mumbuca certamente vai ajudar", concluiu.
 
Futuras entregas

Depois de Inoã, as entregas, realizadas sempre às 9h pelo Instituto Banco Palmas – que venceu a licitação para execução do projeto em Maricá – seguirão para Itaipuaçu (29/01, no Terminal Rodoviário de Itaipuaçu); São José de Imbassaí (04/02 – Quadra do Dínamo (referência: em frente a Praça de São José); em Cordeirinho (05/02 – no Esporte Clube Cordeirinho – Endereço: Rua 107); e no Centro (06/02 – Praça Dr. Orlando de Barros Pimentel.