Sala Cult faz tributo a Tim Maia nesta sexta

0
441
O "síndico do Brasil" será homenageado na Casa de Cultura, com um show de Ivan Amendoim, a partir das 20h

Show é gratuito e acontece às 20h, na Casa de Cultura, no Centro

O projeto Sala Cult, da secretaria de Cultura de Maricá, abre as portas para uma apresentação especial nesta sexta-feira (07/02). A partir das 20h, o público vai reviver os grandes sucessos de Tim Maia, considerado uma das maiores vozes do país e responsável pela introdução do estilo soul na Música Popular Brasileira (MPB). O show gratuito é uma homenagem ao “síndico do Brasil” e acontece na Casa de Cultura (Praça Dr. Orlando de Barros Pimentel, Centro). Senhas de acesso à Sala Darcy Ribeiro serão distribuídas às 19h30.

No repertório, o interprete Ivan Amendoim irá apresentar os clássicos de Tim Maia, como “Sossego”, “Você”, “Do Leme ao Pontal”, “Azul da cor do mar”, “Primavera”, “Descobridor dos Sete Mares”, “Não quero dinheiro (só quero amar)”, dentre outros. Entre uma música e outra, o cantor também irá contar histórias da carreira do “síndico do Brasil”, apelido recebido de Jorge Benjor na música “W/Brasil”, dos tempos em que morou na Tijuca com Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Jorge Benjor, da participação na Jovem Guarda, pelo tempo que passou nos Estados Unidos e da criação da gravadora Vitória Régia Discos para garantir independência em seu trabalho.

Conhecido por sua voz grave e afinada, Sebastião Rodrigues Maia nasceu no Rio de Janeiro, em 1942. Começou a carreira em 1957, com a dupla Roberto e Erasmo Carlos formando o grupo Sputniks na capital fluminense. Logo depois, morou seis anos nos Estados Unidos, onde foi influenciado pelo funk e soul. Durante a década de 1960, cantou em programas de televisão com músicos da Jovem Guarda.  

Mas o reconhecimento nacional veio em 1970, com o LP “Tim Maia”, lançado pela gravadora Polydor após uma indicação dos Mutantes. O álbum vendeu mais de 200 mil cópias e se manteve por seis meses em primeiro lugar nas rádios do Rio com destaque para as faixas “Azul da Cor do Mar”, “Coronel Antônio Bento”, “Eu amo você” e “Primavera”. No mesmo ano, Tim gravou “Chocolate”, que era um jingle para a Associação Brasileira dos Produtores de Cacau e se transformou em mais um enorme sucesso.

Seu estilo inconfundível influenciou artistas como Jorge Benjor, Marisa Monte, Jota Quest, entre outros. Também foi eleito pela Revista Rolling Stones como o 9º maior artista da música brasileira. Tim Maia sofreu um edema pulmonar seguido de parada cardiorrespiratória durante uma apresentação no Teatro Municipal de Niterói, no dia 8 de março de 1998. Foi internado na UTI do Hospital Antônio Pedro, na mesma cidade, e morreu, aos 55 anos, uma semana depois de infecção generalizada.

Realizado todas as sextas-feiras pela secretaria municipal de Cultura, o projeto Sala Cult é um dos projetos culturais de maior sucesso na cidade nos últimos tempos. A iniciativa oferece ao público acesso às várias formas de arte (música, teatro e poesia, por exemplo), incentivando o trabalho de artistas locais em homenagens a grandes nomes do país e do mundo.