Saúde de Maricá vai vacinar meninas contra o HPV a partir do dia 10 de março

0
526

Além dos postos de saúde, equipes de vacinação visitarão todas as escolas públicas 

Com o objetivo de reforçar as atuais ações de prevenção do câncer do colo do útero, a secretaria de Saúde de Maricá amplia o Calendário Nacional de Vacinação e disponibilizará, pela primeira vez no Sistema Único de Saúde (SUS), a vacina contra o Papilomavírus Humano (HPV) em todas as unidades de Saúde num total de 24. A vacinação começa no dia 10 de março (dia D da campanha) até o dia 10 de abril para a aplicação da primeira dose. Para garantir proteção completa, a imunização ocorrerá de forma estendida, em três doses. A segunda aplicação deve ser feita seis meses depois da primeira e a terceira, cinco anos depois. 

A meta preconizada pela Organização Mundial da Saúde é de vacinar 80% do público-alvo, o que representa em Maricá, um público de 3.122 adolescentes do sexo feminino de 11 anos a 13 anos 11 meses e 29 dias, segundo a estimativa populacional do IBGE e o preconizado pelo Governo do Estado.

A secretaria de Saúde de Maricá montou uma estratégia diferenciada para atingir a população alvo em parceria com a secretaria municipal de Educação para aplicação da vacina em todas as escolas municipais, estaduais e as particulares que tiverem interesse. Os técnicos de enfermagem já participaram de cursos de capacitação e, no dia 14/02, haverá uma reunião entre a equipe da secretaria de Saúde com os orientadores pedagógicos e educacionais para explicar a importância da vacina e definir o calendário de vacinação nas escolas. Para ser vacinada na escola, a menina precisará da autorização da família e apresentar o cartão de vacinação ou um documento de identificação. Caso o pai ou responsável não autorize a vacinação da adolescente, orienta-se que assine e encaminhe à escola o "Termo de Recusa de Vacinação contra HPV". 

De acordo com a secretária municipal de Saúde, Fernanda Spitz, não é um incentivo a sexualidade. "Temos que esclarecer a população que essa vacina é acima de tudo mais uma forma de prevenção ao câncer de colo de útero. Antes da introdução dela no calendário de vacinação foram realizadas diversas análises técnicas, pautada em critérios imunológicos, epidemiológicos e tecnológicos, que garantem os benefícios à saúde da mulher", destacou, acrescentando que até maio de 2013, a vacina HPV já havia sido introduzida em 51 países como estratégia de saúde pública, como, por exemplo, Estados Unidos , Canadá, Suíca, dentre outros.  

Importância da vacinação 

Ao todo, há mais de cem tipos de HPV, vírus transmitido principalmente por meio de relação sexual, pelo contato direto com a pele ou mucosas infectadas. A vacina que será aplicada no Brasil é a quadrivalente que protege contra os quatro tipos mais recorrentes de HPV: 6, 11, 16 e 18 – os dois primeiros ligados a 90% das verrugas genitais e os dois últimos, a 70% dos casos de câncer de colo do útero. A vacina contra HPV deve ser administrada exclusivamente por via intramuscular (injetável). No mundo, se constitui como a segunda causa de morte por câncer entre mulheres. No Brasil, o câncer do colo do útero é o segundo tipo de câncer mais frequente entre mulheres, após o câncer de mama, com alta mortalidade. Estimativas mundiais apontam aproximadamente 530 mil casos novos e 275 mil mortes por câncer do colo do útero ao ano, sendo 88% desses óbitos em países em desenvolvimento.

Segundo dados a Organização Mundial da Saúde (OMS), 290 milhões de mulheres no mundo têm HPV. O câncer de colo do útero manifesta-se a partir da faixa etária de 25 a 29 anos, aumentando seu risco até atingir o pico na faixa etária de 50 a 60 anos. Embora tenha alta incidência, este câncer apresenta forte potencial de prevenção e cura quando diagnosticado precocemente, seja por meio de consultas regulares ao ginecologista seja pela realização regular dos exames recomendados a partir dos 25 anos de idade, como, por exemplo, o Papanicolau. Entre as estratégias de prevenção mais utilizadas, além da detecção precoce, está a vacinação, o uso de preservativo e ações educativas. A vacinação, conjuntamente com as atuais ações para o rastreamento do câncer do colo do útero, possibilitará, nas próximas décadas, prevenir essa doença.Essa faixa etária foi escolhida porque, a produção de anticorpos contra o HPV tem maior eficácia em pessoas que ainda não iniciaram a vida sexual e, por isso, não tiveram contato com o vírus.

Lista de Unidades de Saúde

USF Bairro da Amizade         Rua 53 Lt 31 Qd 94

USF Bambuí   Av. do Contorno s/n

USF Barra      Rua 04 Lt 03 Qd 0

USF Espraiado           Rua Golberto Batista de Macedo

USF Guaratiba           Est. Beira da Lagoa s/n

USF Inoã I      Travessa Caio Figueiredo s/n

USF Inoã II     Rodovia Amaral Peixoto s/n km14

USF Mumbuca          Estrada da Mumbuca s/n

USF Ponta Grossa     Rua Irineu Ferreira Pinto s/n

USF Retiro     Estrada do Retiro s/n

USF Recanto Rua Dirceu Fernandes Pinto, 215

USF Santa Paula                   Cond. Sitio Santa Paula, Setor A

USF Ubatiba   Av. Niterói s/n

USF Chácara de Inoã            Avenida A, 12 Qd26

USF São José I          Rua 10 Jardim Ouro Mar

USF Jardim Atlântico I          Rua 36 Lt 01 Qd 300

USF Jardim Atlântico II         Rua 53 Lt 01 Qd 300

USF São José II         Estrada da Cachoeira, s/n

US Central      Rua Clímaco Pereira, 375 centro

US Inoã          Rodovia Amaral Peixoto s/n km15

US Ponta Negra         Rua Alcebiades Teodoro Pereira s/n Ponta Negra

US Santa Rita (24h)   Rua 36 QD433, Jardim Atlantico

US São Jose  Rodovia Amaral Peixoto s/n  km20

US Itaipuaçu (Barroco)          Est. de Itaipuaçu, São Bento da Lagoa