Estrada Beira de Lagoa começa a receber pavimentação em Guaratiba

0
1259
Trecho do futuro sistema binário de trânsito, da região litorânea de Maricá, começou a ganhar urbanização nessa semana

Trecho vai compor o sistema binário de trânsito da região litorânea

Nessa semana, mais um trecho da via que vai compor o sistema binário de trânsito (em que duas estradas paralelas serão utilizadas em sentidos opostos) da região litorânea de Maricá ganha urbanização. Equipes da Secretaria de Obras atuam na Estrada Beira de Lagoa entre as ruas 32 e 40.

Até a Rua 35, pode-se observar o processo de pavimentação avançar. A partir desse ponto até a Rua 40, homens da Prefeitura e máquinas preparam o piso arenoso da via para receber os meios-fios e, em seguida, o asfaltamento.

Enquanto a estrada não fica inteiramente pronta e, com isso, o sistema binário não é implantado, o trecho servirá como ligação alternativa entre a região central do bairro Guaratiba e a área Ponte Preta. Esta última já havia sido urbanizada em setembro do ano passado. Além da via principal, as ruas transversais 33, 34 e 35 – que ligam a Beira de Lagoa à Avenida Maysa – também receberão melhorias.

Outros trechos da Estrada Beira de Lagoa estão sendo preparados para a implantação do sistema binário. Em fevereiro, a via recebeu pavimentação entre as ruas 99 e 107. As ruas transversais que dão acesso à praia também foram asfaltadas, entre a 106 e a Santa Sofia (antiga 89). No fim de 2013,  foi a vez do trecho entre as ruas 107 e 114. Após a conclusão da atual intervenção, vão faltar apenas dois trechos da via para que o novo eixo viário esteja pavimentado.

Municipalização – A gestão do sistema binário da região litorânea pode se tornar inteiramente municipal. Um ofício enviado, em janeiro, ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER-RJ) solicita a municipalização da Avenida Maysa – na verdade, um trecho da rodovia estadual RJ-102, entre a Barra de Maricá e Ponta Negra. O documento propõe ainda que, caso a gestão apenas pelo município não seja possível, os dois governos compartilhem a administração da via. O DER ainda não enviou uma resposta ao ofício.