Campanha de vacinação contra gripe começa no dia 22

0
664

De 22 de abril a 09 de maio, a Secretaria Municipal de Saúde de Maricá realiza a 16ª Campanha Nacional Contra a Gripe (Influenza), de âmbito nacional, em 17 pontos distribuídos pelo município. Com o slogan “Vacinação contra a gripe: você não pode faltar”, a ação terá um momento especial de mobilização nacional (o dia D), no dia 26/04, com o reforço de mais quatro postos, com funcionamento normal, das 8h às 17h.

A novidade deste ano é a ampliação da faixa etária para crianças. No ano passado, o público infantil era de seis meses a dois anos. Agora, a vacina é para crianças de seis meses a quatro anos de idade. Além deles, seguindo recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), os chamados “grupos prioritários”, pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores da saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (mulheres com até 45 dias após o parto), presos e funcionários do sistema prisional também serão vacinados. Segundo o Ministério da Saúde, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e "condições clínicas especiais" também devem se vacinar. Estima-se atender, em Maricá, mais de 30 mil pessoas durante a campanha.

A coordenadora municipal do Programa de Imunização, a enfermeira Núbia Brum, destacou a importância do lançamento da campanha neste período que antecede o inverno, estação mais propícia para a gripe. “A criação de anticorpos ocorre entre duas e três semanas após a aplicação da dose. Por isso, é imprescindível que as pessoas procurem a vacinação no período da campanha. Dessa forma, quando o inverno chegar, estarão protegidas”, afirmou. O período de maior circulação da gripe é de final de maio a agosto. A coordenadora ressaltou que a imunização protege contra os três subtipos do vírus Influenza: A/H1N1; A/H3N2; e influenza B.

A vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. Estatísticas do Ministério da SUS comprovam que a vacinação pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonia e de 39% a 75% os índices de mortalidade por complicações da Influenza.

Onde se vacinar

A vacina estará disponível nas Unidades de Saúde de Família (PSF) no Bairro da Amizade, Bambuí, Barra, Espraiado, Guaratiba, Mumbuca, Ubatiba, Retiro, Ponta Grossa, São José I, São José II, Inoã I e Chácara de Inoã, Inoã II, Recanto. Também nos postos de Saúde Central, São José, Inoã, Santa Rita, Santa Paula e Itaipuaçu.

No dia 26, outros quatros pontos da cidade estarão disponibilizando a vacina: Rotary; Associação de Moradores de Jaconé; Posto de Saúde Itaipuaçu, na Rua 16;  e na Escola Municipal Vereador  Osdevaldo Marins da Matta (onde o PSF Santa Paula estará vacinando).

É obrigatório apresentar documento de identificação e caderneta de vacinação. As puérperas (mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias) podem apresentar o cartão da gestante, a certidão de nascimento ou caderneta de vacinação da criança, se preenchido corretamente. Para os portadores de doenças crônicas, é necessário apresentar laudo médico conforme indicação clínica do Ministério da Saúde. O laudo será retido na unidade para justificar as doses aplicadas.

Contraindicação

A coordenadora alerta que indivíduos com histórico de reação anafilática prévia e pessoas alérgicas a ovo de galinha e seus derivados, assim como a qualquer componente da vacina, não devem se vacinar.

A vacina é injetável, aplicada de forma intramuscular no braço em adultos e crianças maiores de dois anos (uma dose de 0,5 ml) e de forma intramuscular na coxa em crianças até dois anos (uma dose de 0,25 ml).

A criança que tomou uma ou duas doses, no ano passado, tomará apenas uma dose este ano. Aquelas que serão vacinadas pela primeira vez deverão tomar uma segunda dose em 30 dias. A imunidade prevista é de doze meses.

Após a aplicação da vacina, podem ocorrer, de forma rara, dor no local da injeção, eritema e induração. São manifestações consideradas benignas, cujos efeitos passam em 48 horas, na maioria das vezes.