Circo Topetão faz shows em escolas municipais de Maricá

0
969
Circo Topetão fez show em seis escolas municipais de Maricá

A magia circense contagiou alunos de seis escolas da rede municipal de Maricá. Nesta quarta-feira (18/06), crianças e adolescentes tiveram um dia diferente com shows de música, danças, malabarismo e acrobacias do palhaço Topetão e sua trupe. O evento, organizado pelas secretarias municipais de Turismo e Educação, aconteceu nas unidades de Cordeirinho (E.M. Lúcio Thomé Guerra Feteira e CEIM Marilza da Conceição Rocha Medina), São José do Imbassaí (E.M. Caic Elomir Silva, E.M. Cônego Batalha e CEIM Nelson Mandela) e Bambuí (EM Alcione da Silva).

Pela manhã, o grupo, com experiência internacional em parques de diversões da Europa, fez três apresentações em São José do Imbassaí. À tarde, foi a vez dos alunos da Escola Municipal Lúcio Thomé Feiteira e do Centro de Educação Infantil Municipal Marilza da Conceição Rocha Medina, em Cordeirinho, se divertirem com as brincadeiras educativas da companhia, com destaques para as danças do "Funk do Caracão", música para estimular os hábitos de higiene; e animação do "Sinfonicão", boneco gigante, inspirado em cartoons, de um cachorro de 2,5m de altura. "Nunca tinha visto um show de circo e adorei as brincadeiras do palhaço e do cachorrão (boneco Sinfonicão)", disse Maria Luysa de Souza, de 9 anos. "Gostei dos saltos mortais (acrobacias)", acrescentou Giovana Oliveira, também de 9 anos, ambas alunas do 4º ano na E.M.Lúcio Thomé Guerra Feteira.

Em seguida, os artistas apresentaram o espetáculo para as crianças do Centro de Educação Infantil Municipal Marilza da Conceição Rocha Medina, também em Cordeirinho. Sempre atentas, as crianças de 2 a 5 anos de idade não desgrudavam os olhos do palco e ficaram emocionadas com os shows, como as pequenas Gisele Aquino Soares e Maria Eduarda Chagas da Silva, ambas de 3 anos. "Gostei do palhaço e do cachorro grande (Sinfonicão)", afirmou Gisele. Ainda foi realizado mais um espetáculo na Escola Municipal Alcione da Silva, em Bambuí, fechando as apresentações do Circo Topetão na cidade.

Palhaço Topetão

No espetáculo, além das palhaçadas, o Topetão fez números de malabarismo e monociclo, marcas registradas do artista, e convidou alunos para participarem das brincadeiras. "O trabalho foca na educação da família. Faço números para divertir o público, mas sempre chamando atenção para o respeito e interação entre pais e filhos", destacou o artista Renato Ferreira, de 43 anos, que dá vida ao palhaço.

Morador de Vigário Geral, bairro da Zona Norte do Rio, ele explica como surgiu o interesse pelo circo. "Vim de uma comunidade pobre e lá sempre tinham palhaços alegrando as pessoas na festa da Folia de Reis. Resolvi seguir o mesmo caminho e levar alegria às famílias", declarou Topetão, acrescentando que o nome do personagem foi dado pela apresentadora Xuxa, em 1999, época em trabalharam juntos. "Antes era o palhaço Trobetão (o artista também toca trombeta), mas aí ela se confundiu e falou Topetão. Eu a corrigia, mas ela insistiu em Topetão e troquei o nome", contou.