Prorrogado prazo para acompanhamento da saúde dos beneficiários do Bolsa Família

0
497
Prorrogado prazo para acompanhamento da saúde dos beneficiários do Bolsa Família

Prorrogado até o dia 11 de julho o prazo para os beneficiários do Bolsa Família, programa do governo federal, procurarem uma das unidades de saúde do município para o acompanhamento semestral do programa. Como uma das condicionalidades para a concessão do benefício, quem não comparecer às unidades, corre o risco de ser notificado e, até mesmo, ter o benefício bloqueado.

De acordo com a coordenadora do Programa Bolsa Família – Saúde, Elisa Simas, o acompanhamento é essencial para o funcionamento do programa, porque mantém atualizadas as informações de cada beneficiário. "Além do acompanhamento, é realizado também um trabalho educativo relacionado à educação alimentar. Temos um olhar de vigilância nutricional e promoção da saúde. Ao examinarmos beneficiários com baixo peso ou obesidade, orientamos com dicas alimentares e fornecemos, quando necessário, encaminhamento para consultas médicas", destacou a nutricionista.

No processo de avaliação da saúde dos beneficiários do Bolsa Família são verificados dados sobre o cartão de vacinação das crianças e conferidos o peso e as medidas das crianças de até sete anos de idade. As mulheres beneficiadas pelo programa em idade reprodutiva, entre 14 e 44 anos, também devem comparecer para pesagem e medição, sendo que as gestantes terão atendimento específico, que inclui a apresentação do cartão de acompanhamento do pré-natal. Em caso das crianças, são avaliados também os quesitos de complementação alimentar e aleitamento materno exclusivo para os bebês de até seis meses.

Para o acompanhamento, é necessário apresentar o cartão do Bolsa Família (NIS – Número de Identificação Social), caderneta de vacinação das crianças de até sete anos e, para as gestantes, o cartão de acompanhamento do pré-natal. ​O Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda, que beneficia famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza. A iniciativa tem como objetivo assegurar o direito humano à alimentação adequada, promovendo a segurança alimentar e nutricional, e contribuindo para a conquista da cidadania pela população mais vulnerável à fome.