Prefeitura e Estado analisam rochas que deslizaram de encosta em Itaipuaçu

0
730
Seis residências continuam interditadas e moradores estão em casas de parentes

Uma equipe da Secretaria Estadual de Obras, com apoio da Defesa Civil de Maricá, realizou nesta sexta-feira (08/08) uma vistoria no Morro da Penha, no Recanto de Itaipuaçu, onde blocos de rocha escorregaram da encosta em maio. Seis residências, localizadas próximo à quadra da associação de moradores do bairro, continuam interditadas e os moradores estão em casas de parentes. Um relatório, com análise técnica e as medidas a serem tomadas, será apresentado à Prefeitura.

Esta é a terceira vistoria na região. O Departamento de Recursos Minerais (DRM) do estado, acionado pela administração municipal, fez duas análises geológicas, em junho e julho, que constataram risco de mais deslizamentos. "Será necessário fazer a contenção da encosta e drenar a água que circula pelas rochas", declarou o engenheiro do estado José Giovanini Filho, após a vistoria de hoje. O subsecretário de Defesa Civil, coronel Ricardo Nunes, afirmou que a região é monitorada frequentemente por agentes municipais.

No dia 29 de maio, a Defesa Civil interditou seis casas, depois que dois blocos de rocha – têm o tamanho de dois ônibus e pesam mais de 100 toneladas, segundo estimativa da Defesa Civil –escorregaram cerca de 20 metros da encosta, destruíram parte de um galinheiro (construção em alvenaria) e ficaram apoiadas em árvores.