Prefeitura e comunidade discutem plano para redução de riscos de desastres naturais

0
724
Reunião faz parte do processo de elaboração do plano, que visa identificar as áreas onde há maior possibilidade de desastres naturais e propor soluçõe

No dia seguinte ao vendaval que atingiu o litoral fluminense e causou estragos também em Maricá, membros do governo municipal e da comunidade se reuniram nesta quinta-feira (04/9) para debater o Plano Municipal de Redução de Riscos, que está sendo elaborado com recursos do Ministério das Cidades em parceria com a Organização Social Brasileira de Apoio à Vida (Osbravi). O encontro, que já estava agendado, ocorreu no campus da Universidade Severino Sombra, no Centro, e é parte do processo de elaboração do plano, que visa identificar as áreas onde há maior possibilidade de desastres naturais e propor soluções junto com a população.

A reunião teve a participação de representantes da organização social, que ouviram relatos dos presentes sobre problemas nos bairros onde moram.  Na plateia, havia integrantes da Defesa Civil Municipal e das secretarias de Trabalho e Emprego, Assistência Social e Assuntos Religiosos. De acordo com o subsecretário de Defesa Civil, coronel Ricardo Nunes, as áreas que recebem maior atenção em Maricá são as que ficam próximas das lagoas, como Araçatiba e o Bairro da Amizade. Ele confirmou que existe um plano para abertura, em caso de enchente, de um canal junto à ponte da Barra de Maricá para escoamento ao mar, chamado de ‘dique fusível’.

“O mais importante é que a população saiba sempre o que fazer no caso de um desastre natural e, para isso, vamos debater com os moradores os problemas de cada bairro”, destacou o coronel, ressaltando que o plano vai direcionar os estudos e planos de contingência, atualmente em vigor com base nos efeitos das chuvas que arrasaram a Região Serrana do Rio, em janeiro de 2011.

“A tragédia naquela região foi um marco nesse setor. Depois de tudo aquilo, passou a ser cobrado um rigor maior na prevenção. Em Maricá, tivemos ainda a experiência de abril de 2010, quando houve enchente em todo o estado, inclusive aqui, onde foi necessário abrir o canal da Barra”, lembrou o subsecretário. A população pode tirar dúvidas e relatar os problemas dos bairros através dos telefones 199 ou 2637-1999.