UPA Inoã completa dois anos de fundação com mais de 170 mil atendimentos

0
3285

Unidade de Saúde é referência no Estado do Rio de Janeiro com rotina implantada, funcionários uniformizados e treinados

A Secretaria Municipal de Saúde comemorou, neste sábado (20/09), o segundo ano de fundação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Maricá, que fica em Inoã e até o momento registra mais de 170 mil atendimentos. Na cerimônia, estavam presentes funcionários e autoridades do município.

“São dois anos de implantação da UPA Inoã, que conseguiu dar norte à população do primeiro e do segundo distrito e desafogar um pouco o atendimento do Hospital Municipal Conde Modesto Leal. Ontem (19/09), recebemos a supervisão do estado para requalificação estadual e tivemos a felicidade de ouvir que nossa UPA está em excelência, com rotina implantada, funcionários uniformizados e treinados para acolher a população. Entendemos a importância da UPA, tanto que hoje o município sustenta e mantém a UPA com recursos próprios quando há atraso dos repasses federal e estadual”, comemora a secretária, ressaltando ainda que a UPA Inoã é a primeira em qualidade e eficiência do Rio de Janeiro.

Atualmente, há três tipos de UPA e a unidade de Maricá integra o grupo do tipo 2, baseado no número de habitantes, de 100 a 200 mil – a cidade tem mais de 130 mil habitantes, de acordo com dados do IBGE. “O governo federal criou esses três tipos de UPA para atender a demanda dos municípios de acordo com o número de habitantes. Aqui, temos dentistas, clínicos, pediatras, enfermeiros, técnicos de enfermagem e assistentes sociais, que atendem 24 horas por dia. São quatro clínicos por dia, por exemplo. Algumas pessoas  comparam a nossa UPA com uma clínica particular devido à rapidez e qualidade de atendimento”, destaca o coordenador operacional Êmerson Jeferson Serafim Silva.

De acordo com a dentista e coordenadora de Saúde Bucal, Márcia de Brito Serafim, cerca de 500 pessoas são atendidas por mês. “Quando assumimos, fizemos algumas mudanças. Agora, há o encaminhamento para o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) no Boqueirão e para o Sarem. O interessante é que antes a pessoa vinha, era atendida e ia embora. Agora, além do alívio da dor, também temos extração e o paciente é encaminhado, quando necessário, para tratamento no CEO”, explica a dentista.

Segundo o médico e diretor geral da unidade, Paulo Abi Râmia, cerca de 10 mil atendimentos são realizados mensalmente, em sua maioria de clínica médica e pediatria. “Quero destacar que, aqui, temos uma equipe que vai do médico ao servente. Sempre trabalhamos com carinho e vontade. Isso faz com que nossa UPA seja uma referência. Quando chega um trauma, estabilizamos o paciente e procuramos remover rapidamente para um local que tenha suporte, seja por meio de nossa ambulância com médico acompanhando, pelo Serviço Móvel de Urgência (SAMU) ou ainda através do Corpo de bombeiros”, finalizou.