Maricá realiza 2º encontro de orientadores municipais

0
655
A secretária de Educação destacou a importância do trabalho de orientação nas escola

Em homenagem ao Dia do Orientador Educacional, comemorado dia 04 de dezembro, a Secretaria de Educação de Maricá realizou, na quinta (04/12), o 2º Encontro de Orientadores Pedagógico e Educacional do município. O evento foi realizado no CEU (Centro de Artes e Esportes Unificados), na Mumbuca, e contou com a presença de 150 profissionais da área.

A secretária municipal de Educação, Adriana Luíza da Costa, destacou a importância do trabalho de orientação nas escolas. "É um grande desafio desempenhado por cada um de vocês. Considero os orientadores como o coração da escola, são aquelas pessoas que buscam o diálogo e a integração para que o processo de aprendizagem aconteça de forma plena”. A secretária também diferenciou as duas áreas. “A orientação educacional é voltada para ações implementadas junto à família. Já a pedagógica é voltada para as questões de currículo e propostas de ensino”, acrescentou.

A superintendente de Formação Continuada, Carolina Farias, destacou o importante papel dos orientadores. “A função primordial é tentar estreitar as relações interpessoais com os alunos e sua família, escutando-os e tentando amenizar os problemas que, por ventura, apareçam”, declarou a superintendente que, apesar de atualmente exercer função administrativa na Secretaria de Educação, é orientadora educacional concursada do município.

O evento também contou com a palestra sobre neurociência da professora, bióloga, membro efetivo da Sociedade Brasileira de Neurociência e Comportamento, psicanalista, psicopedagoga, especialista em Neurofisiologia Humana, Anatomia Humana, Bioética e Didática do Ensino Superior, Marta Relvas, que possui mais de 35 anos dedicados à pesquisa na área. Com o tema “Que cérebro é esse que chegou à escola? Bases neurocientíficas da aprendizagem”, a palestrante falou, de forma criativa e dinâmica, sobre o estudo científico do sistema nervoso e como o caráter interdisciplinar da neurociência colabora na área da Educação.

Por meio de música, poesia e brincadeiras, a professora, por quase duas horas, propôs aos orientadores refletirem sobre a importância da neurociência na aprendizagem escolar. “O cérebro é o órgão mais fascinante do corpo humano. Ele controla tudo, da respiração até nossas emoções e, inclusive, nosso aprendizado. Aprendemos com a cognição, mas, sem dúvida alguma, aprendemos pela emoção, o desafio é unir conteúdos coerentes, desejos, curiosidades e afetos para uma prazerosa aprendizagem. É necessário desenvolver a escuta dos jovens, reconhecer quais seus desejos e anseios, para que se possa promover um diálogo saudável, reconhecendo limites éticos, afetivos, emocionais e racionais”.

Para a palestrante, não há pessoas que não aprendem, mas sim, que não foram estimuladas da forma correta. “Ao estar em sala de aula, o cérebro do estudante necessita de desafios coerentes, interação e participação sempre. Por isso, o professor deverá ser um instigador de curiosidades e um incentivador de diversas possibilidades e potencialidades. O educador não deve ser o representante da verdade absoluta e não exigir de seu estudante uma única maneira de se posicionar, igual à sua, mas apontar caminhos possíveis, permitindo assim o estudante ocupar-se do seu ritmo de aprendizagem e desenvolvimento”, acrescentou.

Formada há cinco anos, a orientadora educacional e pedagógica da Escola Municipal Reginaldo Domingues dos Santos, Sandra Chrispim Coutinho, adorou o evento e destacou a importância de ampliar o atendimento para além da escola. "É fundamental conhecermos a realidade na qual o aluno está inserida. Saber se eles passam por conflitos familiares e como funciona sua rotina. O maior desafio é fazer essa integração entre a família e a escola, para que os pais possam participar ativamente do processo de aprendizagem do filho", destacou a orientadora, que pretende, no próximo ano, realizar mais atividades lúdicas com seus alunos

A orientadora educacional e pedagógica das escolas municipais Professor Robson Lôu e Professora Alcione Rangel da Silva, Maria Emília Pinheiro, também ficou muito satisfeita com as ideias propostas no encontro. “Foi muito proveitoso prestigiar um evento desse porte. O nosso maior desafio, enquanto orientadores, é buscar o engajamento e envolvimento diário dos professores. Minha proposta é buscar o poder de encantamento da ‘neurotrofina’, que foi tão abordado pela palestrante para que os alunos se sintam motivados para virem às aulas e aprenderem”, salientou.

Dando prosseguimento ao encontro, nesta sexta-feira (05/12), será realizada às 14h, a palestra “A educação nos dias de hoje”, da professora Mirian Grinspun.