Moradores do Centro discutem investimentos em saneamento básico

0
573
Coordenadora do projeto, a engenheira civil Ana Hafner explica sobre a relevância da troca de informações com os moradores para a criação de um plano

​A Prefeitura de Maricá realizou, na tarde desta segunda-feira (16/03), o quarto e último seminário para discussão do Plano Municipal de Saneamento Básico. Com enfoque no distrito do Centro, os moradores apontaram as prioridades de investimento em relação aos quatro temas de abrangência do plano: abastecimento de água potável; esgotamento sanitário; drenagem e manejo das águas pluviais urbanas; e serviço de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos.

Na abertura do seminário, realizado na Casa Digital, a empresa de consultoria Conen Infraestrutura Urbana, contratada pela Prefeitura, apresentou um relatório com o diagnóstico do município a partir de dados obtidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010 e do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) de 2013. A apresentação dos dados técnicos, conforme apontou a engenheira civil e coordenadora do projeto, Ana Hafner, são o ponto de partida para ser traçada a real situação de cada bairro em relação aos temas abordados no plano.

“Estes números são as estatísticas oficiais, mas sei que eles não traduzem a realidade, por isso é importante a participação popular. Ao alinhar os dados técnicos às informações trazidas pelos moradores conseguiremos visualizar a real situação dos bairros e, assim, definir planos e metas que condizem com a realidade do município”, ressaltou a coordenadora do projeto ao ser questionada sobre os números que representam o consumo de água por habitante/dia no município.

Específico para cada distrito, o seminário abordou e discutiu aspectos gerais dos bairros de Silvado, Lagarto, Condado de Maricá, Ubatiba, Pilar, Marquês de Maricá, Flamengo, Caxito, Jacaroá, Pindobas, Camburi, Mumbuca, Itapeba, Parque Nanci, Centro, Araçatiba, Barra de Maricá, Zacarias, Retiro, Ponta Grossa, São José do Imbassaí e Restinga de Maricá. Também participaram do seminário os secretários municipais adjuntos de Ambiente, Guilherme Mota, e de Pesca, Aquicultura, Agricultura e Pecuária, Rubem da Silva Pereira.

Moradores apontam áreas de atenção

“Moro em Maricá desde criança e me interessa participar de discussões como esta, principalmente porque meu trabalho de conclusão de graduação é sobre saneamento básico e drenagem. Por isso, eu acredito que posso contribuir para as melhorias. Para definir as prioridades em relação à água, grupo de discussão que integrei, discutimos onde possui ou não água potável e a partir daí apontamos os bairros com maior necessidade de abastecimento”, contou o universitário Miguel Moterle, 34 anos, morador de São José do Imbassaí.

Engajada em discutir as prioridades sobre drenagem, a aposentada Fátima Cristina da Silva, 57 anos, moradora do bairro Ubatiba, destacou a relevância da iniciativa, uma vez que abrange todos os bairros do município e contribui para seu desenvolvimento. “Esse tipo de discussão é fundamental para termos uma cidade mais desenvolvida e com melhor infraestrutura. Durante a dinâmica, discutimos os bairros que mais alagam e definimos as prioridades de investimento, considerando o crescimento populacional de cada bairro”, disse.
 
Para a coordenadora de Projetos Especiais do município, Luciana Andrade, a possibilidade de discutir as necessidades de cada bairro potencializa as ações do plano, uma vez que os investimentos serão alocados conforme as necessidades apontadas pelos cidadãos. “Não existe cidade planejada sem que haja um plano de saneamento básico estruturado. Essa é a primeira vez que a Prefeitura abre para a população a possibilidade de discutir um plano como este e isso é fundamental. A partir das experiências e conteúdos levantados pelos moradores, podemos propor as ações bairro a bairro”, afirmou.

A partir dos dados coletados nos quatro seminários – que ocorreram nos distritos de Inoã, Itaipuaçu, Ponta Negra e Centro – em breve será aberta uma consulta pública no site www.pmsbmarica.wordpress.com para apresentação e discussão do plano municipal. A Prefeitura ainda irá organizar uma audiência pública do Plano Municipal de Saneamento Básico em data a ser definida.

Conheça o Plano

Estabelecido pela Lei Federal 11.445/07, o Plano Municipal de Saneamento Básico é um instrumento de planejamento de política pública, executado com recursos próprios, que estabelece diretrizes para a prestação dos serviços de abastecimento de água potável, esgotamento sanitário, drenagem e manejo das águas pluviais urbanas e limpeza urbana e manejo dos resíduos sólidos. O objetivo deste estudo é traçar um diagnóstico do município, verificando o sistema atual e propor soluções a curto, médio e longo prazo que leve em consideração a previsão de aumento populacional do município e que garanta a universalização dos serviços públicos.