Semana Santa: peixes até 40% mais baratos em Maricá

0
479
Serão oferecidos 460 kg de peixes. Tainha e pescada serão vendidas a R$ 7/kg e xerelete a R$ 6/kg

Caminhão do Peixe estará no Centro (01 e 03/04), Caxito (31/03) e Itaipuaçu (02/04). Na Praça Conselheiro Macedo Soares também acontece o projeto “De olho no peixe”

Uma boa dica para a Semana Santa é o Caminhão do Peixe de Maricá com produtos até 40% mais baratos que os das peixarias da cidade. Desenvolvido pela Secretaria Municipal Adjunta de Pesca, Aquicultura, Agricultura e Pecuária, a iniciativa oferecerá ao todo 460 kg de peixes no Caxito, Centro e Itaipuaçu. No frigorífico-móvel, a população encontrará xerelete a R$ 6/kg (mercado local vende a R$ 9/kg) e pescada e tainha a R$ 7/kg – são comercializadas a R$ 11, em média, nas peixarias. A Prefeitura compra direto dos pescadores, garantindo um preço acessível aos consumidores e incentivando a pesca na cidade.

O Caminhão do Peixe estará terça-feira (31/03) no Caxito, próximo ao Rotary Club, e na Praça do Barroco, em Itaipuaçu, na quinta-feira (02/04). No Centro (Praça Conselheiro Macedo Soares), o frigorífico-móvel atenderá a população quarta e sexta-feira (01 e 03/04). O horário de funcionamento é das 8h às 14h ou enquanto durar o estoque.

Além de aproveitarem as ofertas no Caminhão do Peixe, os moradores que forem ao Centro participarão do projeto “De Olho no Peixe”, campanha educativa do estado em parceria com a Prefeitura de Maricá que acontece pela primeira vez no município. Equipes orientarão a população sobre os benefícios do alimento e quais aspectos devem ser observados ao escolher um pescado fresco, como olhos e escamas brilhantes, e guelras vermelhas. Serão distribuídos materiais informativos e até receitas criativas à base de peixes e frutos do mar, de fácil preparo e a preços acessíveis. “O objetivo é incentivar o consumo do peixe na cidade”, destacou o secretário municipal adjunto da pasta, Rubem Pereira.

O projeto “De Olho no Peixe” é feito em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca (SEDRAP), Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (FIPERJ) e secretarias municipais adjuntas de Pesca, Aquicultura, Agricultura e Pecuária e de Turismo e Lazer.