Palestra esclarece dúvidas no Dia Mundial de Conscientização do Autismo

0
474
Palestrante ressaltou a importância do diagnóstico precoce e o encaminhamento para reabilitação

A Prefeitura de Maricá, através do Serviço de Atendimento de Reabilitação Especial (SAREM), realizou, nesta segunda-feira (30/03), no Colégio Cenecista, no Centro, uma palestra em comemoração ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo, celebrado no dia 2 de abril. O evento contou com a presença da professora de Pediatria e Neuropediatria da Universidade Federal Fluminense (UFF) Adriana Rocha Brito, que falou sobre o diagnóstico e tratamento do transtorno.

“O autismo é uma síndrome clínica que se caracteriza por deficiência na interação e na comunicação social. Há a presença de padrões restritos e repetitivos de comportamento, interesses e atividades, com grande variação no grau de intensidade”, explicou a médica.

Adriana também orientou sobre o que fazer no caso de alguém notar esse tipo de transtorno. “Quando há suspeita de autismo, a criança deve ser encaminhada para um neuropediatra ou psiquiatra infantil para avaliação e conclusão diagnóstica. O mais importante é o diagnóstico precoce e o encaminhamento”. Segundo ela, muitos médicos pediatras estudiosos também são capazes de fazer o diagnóstico.

Segundo a coordenadora técnica do SAREM, Sheyla Azevedo Pereira, o objetivo do evento foi, além de marcar o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, colaborar para a divulgação de informações que contribuam para o entendimento do comportamento de crianças e jovens portadores do transtorno e, consequentemente, para o melhor enfrentamento das dificuldades surgidas no dia a dia por pais e profissionais das áreas de educação e saúde.

Secretária municipal adjunta de Saúde, Fernanda Spitz comentou que o autismo afeta a interação social com o mundo e, por isso, muitas pessoas que desconhecem as possibilidades de estímulo e auxílio ao portador deste transtorno acabam rejeitando-o e têm preconceito. “O SAREM é um local de reintegração, acompanhamento e tratamento. É uma parceria das Secretarias Municipais Adjuntas de Saúde e de Educação para mais uma ação integrada promovida pelo governo. Comemorar esse dia é não somente celebrar os avanços, mas também provocar uma reflexão quanto ao convívio e tratamento do autista”, destacou a secretária.

Os espectadores aprovaram a iniciativa e participaram com perguntas para sanar dúvidas.  Diretor do Centro Educacional Vivendo e Aprendendo, em Maricá, Jorge Leonardo de Sant’Anna afirmou que a palestra serviu para adquirir grande conhecimento. “Recebemos alunos com necessidades especiais, na maioria das vezes, para cumprir e seguir normas da legislação, e tenho alguns alunos autistas. Com certeza, as orientações da palestrante me ajudarão muito e é de grande ganho para o município”, completou o diretor.

As informações discutidas durante a palestra também foram positivas para Floripes Beracdar, psicóloga do Centro de Apoio Psicossocial de Maricá (CAPS). “Através dessa palestra, terei outra conduta com alguns usuários do serviço. Um olhar diferenciado e mais atento”, afirmou a psicóloga.

A subsecretária de Atenção Básica, Claudia Souza, afirmou sentir-se honrada em receber em Maricá uma profissional qualificada como Adriana Brito. “É muito importante ouvirmos uma pessoa de tamanha excelência e aprendermos de maneira completa e simples ao mesmo tempo”, afirmou.