Cineclube Henfil apresenta o filme “Cazuza – O Tempo Não Para”

0
604
O ator Daniel de Oliveira interpreta Cazuza, poeta, cantor e compositor que marcou o cenário pop brasileiro nos anos 80

A vida e a obra de Cazuza vão estar nesta quarta-feira (24/06) na tela do Cineclube Henfil, projeto realizado pela Prefeitura de Maricá, através da Secretaria Municipal Adjunta de Cultura, Ciência e Tecnologia. O filme desta semana será “Cazuza – O Tempo Não Para”, dos diretores Sandra Werneck e Walter Carvalho. A exibição gratuita acontece na Casa Digital, na Praça Orlando de Barros Pimentel, no Centro, às 19h.

No filme, lançado em 2004, o ator Daniel de Oliveira interpreta Cazuza, poeta, cantor e compositor que marcou o cenário pop brasileiro nos anos 80 tanto pelo talento artístico, quanto pelo comportamento transgressor e iconoclasta. O longa também conta com participações de Pedro Paulo Rangel; Marieta Severo; Reginaldo Faria;  Cadu Fávero; e Débora Falabella.

Com roteiro baseado no livro “Cazuza, só as mães são felizes”, escrito pela mãe do cantor, Lucinha Araújo, e pela jornalista Regina Echeverria, o filme retrata a trajetória de Cazuza desde a estreia, com a peça “Paraquedas do coração”, apresentada no Circo Voador (então montado na Praia do Arpoador), passando pelo sucesso à frente da banda Barão Vermelho, pela explosão como artista nacional na carreira solo e culmina com sua morte, em 1990, após uma longa e pública agonia, por complicações decorrentes da AIDS. Para viver o papel, Daniel de Oliveira se submeteu a um rigoroso regime alimentar, tendo emagrecido 11 kg, e passou por aulas de canto para ficar com o timbre da voz parecido com o de Cazuza. O resultado foi considerado impressionante.

O trabalho de Sandra Werneck e Walter Carvalho rendeu diversos prêmios no Brasil e no exterior, entre eles o de melhor filme e melhor ator (Daniel de Oliveira) no Festival de Cinema Ibero-Americano, e levou sete estatuetas no Grande Prêmio Brasil de Cinema, incluindo novamente a de Melhor Filme e a de Melhor Ator (novamente para Daniel de Oliveira).