Público comemora três anos do “Samba di Buteco” no Centro

0
300
Amaury Vicente e Claudinho Guimarães cantaram, com o público, o parabéns pelos três anos da roda de samba

A tradicional roda de samba de Maricá completou três anos no último domingo (21/06) com uma festa familiar na Praça Dr. Orlando de Barros Pimentel, no Centro. A comemoração, com direito a bolo e parabéns, reuniu pessoas de várias idades para curtir clássicos e novidades do gênero sob o comando de Claudinho Guimarães, que fez um repertório especial de aniversário do “Samba di Buteco”. Acompanhado da banda Samba di Malandro, o show teve releituras de Cartola, Candeia e Nelson Cavaquinho; hino do projeto; e chorinho de “Brasileirinho” (Waldir Azevedo) e “Tico-tico no fubá” (Carmem Miranda).

O secretário municipal adjunto de Turismo, Amaury Vicente, festejou o sucesso do projeto, realizado desde 2012 em praças públicas com clássicos do samba. “É um evento que agrada a população e movimenta o comércio com música de qualidade”, destacou Amaury. “Agora temos o hino do ‘Samba di Buteco’ que fala em seus versos ‘pra vida inteira ser feliz em Maricá’, a alegria de viver na cidade”, completou.

Como em toda festa de aniversário, o público cantou os parabéns pelos três anos, puxado pelo cantor Claudinho Guimarães, e a frequentadora mais assídua do projeto, conhecida como Dona Romilda, apagou as velhinhas. “Reunimos em todas as edições famílias inteiras para tocar os clássicos do samba de raiz, num ambiente tranquilo. Esse é o grande sucesso do projeto”, declarou o sambista, que apresentou as músicas “Seu Zé” e “Bem-te-vi” do seu novo CD “De bem com a vida”, além de “O samba na cozinha”, escrita em parceria com Serginho Meriti e Serginho Madureira e que recentemente foi gravada por Zeca Pagodinho.

Cantor e compositor, Claudinho é autor de sucessos ficaram marcados nas vozes de Zeca Pagodinho ("Quando a gira girou" e "Lá vai marola"), Alcione (“Mangueira é Mãe”), Diogo Nogueira (“Da Melhor Qualidade”), Dorina (“Soberana”), Beth Carvalho (“Verde e Rosa de Paixão”), entre outros. A iniciativa municipal já reuniu convidados especiais, como Paulinho Mocidade, Zé Luis do Império e compositores do “Quintal do Zeca Pagodinho”, que criaram alguns dos sucessos da carreira do sambista, dentre eles, “Tá ruim mais tá bom”, “Poxa”, “Dona encrenca” e “Dona esponja”.