Saúde capacita brigadistas de emergência para o hospital

0
399

A Secretaria Municipal Adjunta de Saúde, por meio do Núcleo de Educação Permanente do Hospital Municipal Conde Modesto Leal (HMCML) e em parceria com a Defesa Civil de Maricá realizou nesta segunda-feira, (14/09), das 9 às 16h, o curso de Brigadista de Emergência. O objetivo é o de formar a primeira turma de brigadistas de emergência do HMCML. Na parte da manhã foi ensinada a parte teórica, no Espaço Ofiss, no Centro. À tarde, foi o momento da prática, com assuntos tais como o manuseio de extintores e técnicas de resgate. O curso contou com  a presença de vinte funcionários da Saúde, incluindo maqueiros, técnicos de enfermagem e seguranças. Como palestrantes a turma recebeu o subdiretor-geral do HMCML e capitão bombeiro Elvis Silveira e o sargento bombeiro Marcos José Rocha. “Essa é a primeira turma do curso e a função dessas pessoas é atuar em situações de emergência no hospital, em combate a incêndios ou em situações que necessitem de evacuação, tanto auxiliando os pacientes quanto os funcionários”, descreveu o capitão. “Após o curso, serão submetidos a uma avaliação e, se aprovados, receberão um certificado. Estamos cumprindo uma exigência legal e também oferecendo maior segurança à população no hospital”, complementou Elvis Silveira.

“Estamos preparando essa turma para dar o primeiro combate caso aconteça algum princípio de incêndio ou de pânico na unidade, principalmente por ser um local de reunião de público”, avalia o coronel Ricardo Nunes, coordenador da Defesa Civil de Maricá. “Tendo esses profissionais divididos nas alas com uma noção, vai fazer diferença antes da chegada dos bombeiros ou da Defesa Civil”, completa.

Marcos José Rocha destacou alguns cuidados básicos. “É preciso muita atenção com o famoso benjamim nas tomadas. O ideal é comprá-lo numa loja e que ele tenha selo do Inmetro, com toda qualidade”, descreveu. “ Também é necessário ter filtro de linha nas tomadas, que tem um fusível capaz de fazer a contenção da sobrecarga de energia no sistema. O fusível vai queimar e o sistema ficará protegido”, continuou. O sargento falou ainda sobre os botijões de gás. “Normalmente as pessoas têm dificuldades para colocar o click no bujão de gás. Esse click não pode levar água e nem sabão. Se estiver vazando, tem de ser trocado e é preciso obedecer ao prazo de validade”, advertiu. “Em relação a acidentes, se houver uma queimadura grave, a primeira coisa a se fazer é pegar água em temperatura ambiente e colocar a água devagar em cima da pele para refrescar. Não se deve utilizar compressas”, disse, acrescentando que os bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) devem ser acionados.

Os funcionários participaram ativamente. Tiraram dúvidas e colocaram a mão na massa no momento prático. Manusearam extintores, apagaram fogo e aprenderam a transportar as vítimas. Mauro Mello tem 26 anos e é técnico de enfermagem do HMCML. Para ele o curso contribuiu tanto para o próprio crescimento profissional quanto o da unidade de Saúde. “É a primeira vez que participo. Sou acadêmico de enfermagem e esse conhecimento vai somar muito”, disse. Para Katia Regina Silva, 46 anos, técnica de enfermagem, os ensinamentos valeram para sua carreira. “Foi muito esclarecedor. Se tivermos uma emergência estarei mais tranquila para ajudar a população”, afirmou. Para o vigilante Rodrigo Augusto de Souza, 28, já é a segunda vez que participa desse tipo de treinamento. “Com esse curso posso ajudar em caso de incêndio e também orientar a população na maneira de agir. Foi muito positivo para mim”, afirmou o vigilante.