Maricá comemora um ano de atividades da escola CAPS

0
332

As secretarias municipais adjuntas de Saúde e Educação comemoraram nesta sexta-feira (25/09) o primeiro aniversário da Escola CAPS José Paixão. O nome foi escolhido pelos usuários em homenagem a um paciente falecido em 2013. O espaço é reservado para aulas de nível fundamental para usuários do Centro de Apoio Psicossocial matriculados na Educação de Jovens e Adultos (EJA) do Colégio Municipal Carlos Magno, no Centro.

Para a coordenadora do Programa Municipal de Saúde Mental, Edna Silva, o objetivo maior é inserir o aluno com transtornos psíquicos no processo de escolarização e aprendizagem, com adaptações no espaço, no tempo e na quantidade de estudantes em sala e no conteúdo. “Reinserindo o aluno no cotidiano escolar, pretendemos minimizar as dificuldades no processo de escolarização, a fim de alcançarmos uma futura inclusão em sala de aula regular”, concluiu Edna. Felicidade maior é da professora Alessandra de Oliveira. Segundo ela, é satisfatório presenciar o desenvolvimento de cada um da turma. “Temos 10 alunos frequentando, incluindo alfabetização e em série mais avançada, com conteúdo mais complexo. Vejo que todos evoluíram. Há muito trabalho pela frente, mas todos estão caminhando”, declarou a professora.

Subsecretária de Atenção Básica, Claudia Souza avalia que a união entre as pastas de Saúde e Educação é um grande feito para transformar a realidade desses pacientes tão especiais. “Foi um ano de sucesso e carinho da professora Alessandra e da coordenadora Edna. Esse é só o começo”, completou Claudia.

Emocionados, os alunos declamaram poesias escritas de própria autoria e cantaram, ao som dos Amigos da Cultura, banda da Secretaria Municipal Adjunta de Cultura, Ciência e Tecnologia, que agitou a tarde.  É o caso de Ana Cláudia Rodrigues de Azevedo, de 46 anos. Ela parou de estudar quando tinha nove anos e retornou no CAPS. “Isso me ajudou muito. Agora consigo ler melhor e minha matéria preferida é Matemática”, disse. Para o escritor e também usuário Salvador da Costa dos Santos, de 53 anos, a admiração maior é pelos profissionais da unidade. “Estou satisfeito com a professora e com os funcionários do CAPS. Não poderia estar melhor. Até hoje não faltei um dia. O mais importante para mim é neste momento agradecer a Deus por eu estar aqui”, afirmou Salvador. Quem também está feliz é a jovem Esthela Henrique da Paz, 31 anos. “Estou muito bem aqui. Estava precisando revisar conteúdo e tinha vontade de estudar mais. Aqui consegui”, complementou Esthela.

Coordenadora da EJA em Maricá, Elizabete Brito de Souza, afirma ser um privilégio saber que os alunos têm a oportunidade de se desenvolverem pedagogicamente. “Que essa parceria continue. Acompanho o trabalho e vejo o desenvolvimento deles. Está excelente”, concluiu Elizabete. Para o secretário municipal adjunto de Saúde, Peterson Cabral, o mais importante é tratar o paciente com carinho. “Atenção e dedicação ao paciente estão em primeiro lugar. Ao longo do ano o trabalho foi alcançado. Vamos melhorar ainda mais a estrutura e as atividades dos usuários, a fim de aumentar o número de atendidos”, declarou o secretário.

No final da tarde, foi eleita a rainha da primavera do CAPS e todos se deliciaram com uma mesa de frutas e com bolo. Estavam presentes familiares dos usuários do CAPS, representantes das secretarias de Saúde e Educação e o presidente da Câmara Municipal, vereador Chiquinho. “Estou muito feliz em presenciar um ano da escola. Os funcionários e alunos estão de parabéns”, disse o vereador.

A Secretaria de Educação é responsável pela coordenação da sala e oferece professora, carteiras, material escolar, laptops, quadro e planejamento. A contrapartida da Secretaria de Saúde é a demanda e o espaço físico. Para participar é necessário ser usuário da unidade.  A Escola CAPS José Paixão, funciona no espaço do CAPS como um anexo do Colégio Municipal Carlos Magno e foi inaugurada no dia 22 de setembro de 2014.