"Olga" é o filme de estreia de outubro do Cineclube Henfil

0
350
Camila Morgado estrela o longa "Olga" que será exibido nesta quarta-feira (07/10), na Casa Digital, no Centro

2ª Guerra Mundial será o tema dos longas-metragens deste mês no projeto desenvolvido pela Secretaria Municipal Adjunta de Cultura, Ciência e Tecnologia

O Cineclube Henfil de Maricá, projeto da Secretaria Municipal Adjunta de Cultura, Ciência e Tecnologia, apresenta em outubro uma série de filmes com temática voltada para a II Guerra Mundial (1939/1945), o maior conflito armado já registrado no planeta. A programação será aberta nesta quarta-feira (07/10) com o filme “Olga”, do diretor Jaime Monjardim – sucesso de bilheteria com 385 mil pessoas indo ver o longa no fim de semana de estreia em 2004. O filme recebeu três prêmios do Cinema Brasileiro de 2005, mas também críticas por conta da excessiva aproximação com a estética de televisão – especialmente de novelas – e pela superficialidade do roteiro, centrado mais na história do casal do que na discussão do momento histórico e do próprio ato do governo brasileiro. A sessão é gratuita e acontece às 19h, na Casa Digital (Praça Dr. Orlando de Barros Pimentel, Centro).

O filme é inspirado na biografia escrita por Fernando Morais sobre Olga Benário, alemã, judia e militante comunista (vivida por Camila Morgado). Perseguida em seu país, foge para Moscou e lá é treinada para acompanhar o líder comunista brasileiro Luís Carlos Prestes (Caco Ciocler), que seria enviado de volta ao Brasil para planejar e liderar a Intentona Comunista de 1935. Na viagem, Olga e Prestes se apaixonam e passam a viver juntos quando desembarcam. 

Com o fracasso da tentativa de um golpe comunista – o país vivia em um regime ditatorial pró-fascismo – o aparato de segurança do presidente Getúlio Vargas consegue prender o casal. Grávida de sete meses, Olga é entregue por Filinto Müller, um dos mais duros defensores do regime, ao governo nazista da Alemanha. Deportada, a Olga Benário Prestes teve a filha, Anita Leocádia, no campo de prisioneiros de Barninstrasse e depois foi enviada ao campo de concentração de Ravensbrück, onde acabou executada na câmara de gás, como milhares de outros judeus.