“Fala Garoto” 2015 encerra com festa no CAIC em São José

0
346

O projeto “Fala Garoto”, parceria das secretarias municipais adjuntas de Educação, Saúde e Assistência Social, encerrou na sexta-feira (13/11) sua atuação em 2015, com uma festa no CAIC Elomir Silva, em São José do Imbassaí. O projeto trabalha temas como prevenção às drogas, educação sexual, bullying, racismo, empregabilidade, entre outros, com alunos da rede municipal de ensino. O evento contou com música ao vivo (Banda Gênesis, da Igreja da Fé), jogral, poemas, teatro, exposição de cartazes e debates. Para compor a mesa, foram convidados o coordenador municipal para o 5º e 6º ano, Kaufmann Ribeiro, a psicóloga Mara Victorino, do Projeto Livre (Proliv) e o atleta Felipe Toledo, além da diretora adjunta Ciara Barcellos. 

A diretora geral da escola, Glaucia Cartaxo, abriu o evento elogiando o projeto “Fala, Garoto”.  “É com alegria no coração que cumprimos mais uma etapa de trabalho e estudo", afirmou. "Colocamos a escola, que tem 1370 alunos, à disposição do projeto, pois sabemos o quanto a prevenção é importante para os jovens, como orientação e preparação para a vida”, acrescentou. “Quem passa por uma experiência de dependência de drogas dificilmente sai e volta a ter uma vida normal sem ajuda profissional, da família, e de verdadeiros amigos", disse a psicóloga Mara Victorino, do Proliv. "Recentemente foi promulgada lei federal criminalizando o bullying. O projeto orienta sobre tudo isto”, completou, elogiando a iniciativa do município. 

O atleta Felipe Toledo, 22 anos, campeão dos 400m rasos, incentivou os estudantes ao esporte. “Além de fazer bem ao corpo e à mente, é uma forma de superação e conquista. O período em que estudava foi o melhor de minha vida. Durante 15 anos conquistei medalhas”, contou. “O projeto estreita vínculos entre escola e comunidade, e vocês, alunos, estão no caminho certo, ao discutirem as questões apresentadas, estão definindo o que vocês querem para suas vidas”, avaliou o coordenador municipal do 5º e 6º perído, Kaufmann Ribeiro.

Um dos coordenadores do “Fala, Garoto”, Pedro Victorino (Assistência Social), comentou que houve total adesão dos alunos ao projeto. O Grêmio Estudantil Guerreiros do Bem, e turmas como a 902, aderiram de imediato ao trabalho. As demais turmas seguiram o exemplo, e o resultado aí está: sucesso total. “Temos certeza que valeu a pena, para os alunos e para todos nós. Aprendemos muito a cada nova edição”, disse. Segundo o coordenador Gilson Andrade (Educação em Saúde), o CAIC Elomir Silva foi a segunda escola em que o projeto atuou. “A ideia é trabalhar com mais escolas, a começar pelas maiores, pois levam mais tempo. Em 2014, realizamos o projeto na E.M. Osdevaldo Marins da Mata, em Santa Paula, com adesão total. Este ano, os resultados do trabalho superaram as expectativas”, disse.

O professor de Artes Marcus Pereira apresentou alunos da turma 601 com um trabalho de conscientização sobre o bullying, em um jogral com palavras de ordem, como “Diga não ao bullying”, “Abaixo o bullying” e “O bulling faz mal à saúde”. As alunas Daysiane dos Santos e Juliana Rosano, da turma 603, apresentaram poema sobre o assunto: “Falamos do que pode e o que não pode ser dito, não só na escola, mas na vida”, comentaram. A turma 802 (8º ano) apresentou cartazes sobre a descriminalização da maconha, com alunos debatendo em dois grupos, pró e contra a medida. Nayara Araújo, 14 anos, moradora de Ponta Grossa, representou a posição contrária à descriminalização. Samara de Lima, 15, moradora de São José do Imbassaí, foi a favor. “O importante é saber que as drogas são nocivas à saúde das pessoas. O projeto nos ensinou isto”, concluiu.