Bloco do CAPS abre o Carnaval em Maricá

0
840

O bloco “Saúde e Prevenção” da Secretaria Municipal Adjunta de Saúde abriu o Carnaval em Maricá, nesta quinta-feira (04/02). Ao som de um carro com os cantores Ed Baiano da Secretaria Adjunta de Turismo, Mateus Gaúcho e com mestre Armando na direção da bateria da escola de samba União de Maricá, o povo deu o seu recado. Ao cantar o “Samba da prevenção”, com letra de Mister M do Cavaco, os programas de saúde deram o recado. A saúde mental chegou com o Centro de Apoio Psicossocial (CAPS), onde os usuários e familiares mostraram a importância da inclusão social e da integração. Para os programas de Controle da dengue (PMCD) e Educação em saúde foi uma oportunidade para sensibilizar a população para o fato de que mesmo durante os dias de folia é necessário se prevenir contra dengue, zika e chikungunya. Quem também participou foi o programa DST/AIDS/Hepatites virais, a fim de conscientizar sobre a importância da prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e comemorar com saúde e segurança. Para isso, houve a distribuição de preservativos e material informativo.

Usuários do CAPS, familiares, amigos e funcionários da saúde seguiram da unidade e foram até a Praça Orlando de Barros Pimentel, no Centro da cidade. Para Luana Duarte, superintendente de Atenção Básica, o bloco da saúde é importante, pois tem como finalidade distribuir preservativos para a prevenção das DSTs e orientar sobre as doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti. “Além disso, incentivamos a inserção social dos usuários do CAPS”, complementou Luana.

A animação contagiou a todos. As fantasias da saúde mental foram confeccionadas pelos técnicos e com a ajuda dos pacientes dos CAPS. Dos demais programas, pelos próprios funcionários. Havia o homem camisinha, as baianas e porta bandeira. Para o usuário do CAPS Victor Regis, que tem 35 anos, usar a fantasia de mascarado ‘cowboy’ foi muito importante. Para a moradora da residência terapêutica Derli Cezário da Silva, de 40 anos, iniciou-se outro momento em sua vida. “Ano passado eu estava dentro de um hospício. Hoje estou livre e feliz”, sorriu Derli. Já a porta bandeira Aparecida Barros, de 34 anos, definiu a participação em poucas palavras. “Carregar a bandeira do lugar que salvou a minha vida e que salvará a vida de tantas pessoas é minha satisfação”, declarou ao segurar a bandeira do CAPS.

O CAPS oferece atendimento interdisciplinar e diferentes oficinas. É composto por médicos, psicólogos, enfermeiros, assistentes sociais e outros especialistas. O endereço é Rua Clímaco Pereira, nº 241, Centro de Maricá. O telefone é 2637-2578. Quem desejar informações sobre doenças sexualmente transmissíveis pode ir ao Serviço de Atendimento Especializado (SAE), que fica à Rua Jovino Duarte de Oliveira, Lote 1, casa 2, Araçatiba. O Telefone é 2637- 8312. O programa municipal de Controle da dengue atende pelo telefone 2637-0091.