Saúde implanta serviços terapêuticos no posto Caio Figueiredo em Inoã

0
679

O Núcleo de Apoio à Estratégia Saúde da Família (NASF), da Secretaria Municipal Adjunta de Saúde, inaugurou o primeiro Núcleo Assistencial de Práticas Integrativas e Complementares de Saúde (NAPICS), na unidade Caio Figueiredo, em Inoã. O evento foi realizado nesta quarta-feira (04/05) e teve início às 14 horas. Com a implantação do serviço, o posto contará com diversas ações de cuidado multidisciplinares como a utilização de acupuntura, auriculoterapia (método realizado na orelha para tratar qualquer problema de dores), práticas corporais em medicina tradicional chinesa, yoga, meditação e terapia integrativa comunitária.

Poderão participar das atividades somente usuários cadastrados na unidade de saúde Caio Figueiredo, em Inoã e que, durante as consultas médicas ou de enfermagem, for verificada a necessidade de complementação do tratamento com as práticas. As atividades complementam o tratamento. Neste caso, o agendamento será feito pela própria equipe do núcleo, que conta com duas fisioterapeutas, um psicólogo, uma assistente social e dois enfermeiros. Também será disponibilizado o serviço de acupuntura a lazer (sem agulha). “Este projeto conta com a parceria técnica da UFRJ e pretendemos expandir para outros postos onde tenha a Estratégia Saúde da Família”, disse Rafael Dias, coordenador do NASF e doutor em enfermagem. Ainda segundo ele, as ações visam complementar e oferecer suporte ao tratamento convencional que geralmente é chamado de tratamento medicamentoso. “Este núcleo nasce em segmento às diretrizes definidas na última conferência municipal de saúde, a fim de adotar práticas integrativas e complementares de saúde, popularmente conhecidas como práticas alternativas, na rede de Atenção Básica”, complementou Rafael.

O serviço de auriculoterapia já existia na unidade. Com a inauguração do Núcleo, houve a junção das diversas atividades e quem aprovou foi a comunidade. É o caso da inspetora de alunos Marly Azevedo Isaias, de 57 anos. Ela fez dez sessões de auriculoterapia e sente a diferença. “Eu tenho problema de pressão alta. Como trabalho com criança, vivia muito estressada. Assim que iniciei as sessões meus colegas disseram que eu estava mais calma. Passou a dor no joelho, estou mais calma e até o estresse passou. Fazer essa atividade sem precisar pagar, tudo pelo SUS é ótimo para a gente”, disse Marly.

Quem retornou para o tratamento e agora participa do Núcleo é a dona de casa Marinete dos Santos Faquetim da Silva, de 46 anos. “Esse trabalho é muito bom. Eu tinha dor no joelho há muito tempo, comecei a fazer auriculoterapia e nunca mais senti dor. Além disso, sou hipertensa. Agora que estou retornando ao tratamento, vai ser positivo para mim”, avaliou Marinete. Quem também passou pela consulta médica e foi encaminhada ao serviço é a auxiliar de educação infantil Iria de Nazaré Leandro Pena, de 62 anos. “As pessoas falavam que eu era ligada no 220. Agora estou mais calma e até a minha pressão melhorou”, afirmou.

Fisioterapeuta da equipe, Claudia Morsch de Mello explica que as atividades visam promover a saúde. “Recebemos pacientes com quadro de dor, hipertensão, diabetes, obesidade, ansiedade e de estresse. Queremos equilibrar o organismo e oferecer alívio aos usuários. A maioria das pessoas tem uma boa resposta às práticas integrativas”, declarou a fisioterapeuta. Quem for agendado pela equipe será atendido às quartas-feiras, das 8h às 16h, na Estratégia Saúde da Família Caio Figueiredo, em Inoã.