Programa E-Cidade passa a ter gestão autônoma pelo governo

0
463

Uma das pioneiras na adoção de softwares livres para a gestão financeira e administrativa – gerando grande economia para os cofres públicos – a Prefeitura de Maricá deu mais um passo no aprimoramento do processo ao contar com equipe própria para manutenção e suporte do software. Desde março, funcionários do quadro efetivo fazem a gestão autônoma do programa E-Cidade, software livre que administra diferentes serviços municipais como folha de salários, controle de IPTU, controle de frota, o sistema de ‘matrícula inteligente’, além de auxiliar as autarquias municipais. O programa foi desenvolvido especialmente para as necessidades do município. Com o fim do contrato terceirizado necessário para a gestão durante o treinamento da equipe interna, a economia anual será de aproximadamente R$ 700 mil.

O sistema havia sido implantado através do Programa de Modernização da Administração Tributária e Gestão dos Setores Sociais Básicos (PMAT), financiado pelo BNDES, e terceirizado desde então. De acordo com o secretário executivo de Governo, Márcio Leite, a gestão autônoma vai trazer uma série de benefícios e melhorias.  “Além da economia para os cofres públicos, essa medida garante a segurança das informações para o contribuinte e uma resolução mais imediata de quaisquer problemas surgidos na operação", avalia. "Sem falar que o fato de termos funcionários efetivos na gestão é algo que vai garantir a continuidade do sistema independentemente de possíveis mudanças no futuro, algo que não se perde mais. Tenho certeza que o contribuinte vai perceber a melhoria no atendimento em pouco tempo”, esclareceu o secretário.

Ainda segundo Márcio Leite, está prevista ainda para os próximos meses a capacitação de outros funcionários para operarem o E-Cidade e, também, a abertura de cursos de gestão de sistemas para a população, através da atual parceria com o SENAI-RJ.