Saúde faz evento pelo Dia Nacional da Luta Antimanicomial

0
215

A Secretaria Municipal Adjunta de Saúde, através do programa de saúde mental, realizou na manhã desta quarta-feira (18/05) evento em reconhecimento ao Dia Nacional da Luta Antimanicomial. O objetivo foi o de promover a participação e a inclusão social dos portadores de algum sofrimento psíquico. Edna Silva, coordenadora do programa, explicou que o dia 18 de maio marca as comemorações do Movimento de Luta Antimanicomial em todo o Brasil como um ator social privilegiado que inclui usuários, trabalhadores e familiares. “Esse processo, desde então, produz intensas e complexas transformações no âmbito das políticas públicas de atenção em saúde mental e de reconhecidos avanços políticos, normativos e assistenciais”, complementou Edna. O evento contou com café da manhã, exposição de cartazes confeccionados pelos usuários e recital de poesias. Os usuários, familiares e funcionários cantaram e dançaram ao som dos músicos Ronaldo Valentin, da Secretaria Adjunta de Cultura e Tecnologia, e do ‘Rapper’ Fábio Mussum, da Secretaria de Juventude.

Moradora da residência terapêutica, Sílvia Romão, comentou que a festa estava muito legal. Para Victor Regis Tavares, o dia foi muito especial. “Essa data faz bem para a gente. Participar me faz sentir acolhido. Para mim é um prazer”, afirmou. Salvador Costa dos Santos define a unidade em poucas palavras. “Depois que eu conheci o CAPS minha vida ficou milionária, pois enriqueci meu coração”, disse Salvador. Coordenadora do CAPS Maricá, Franciny Freitas Azevedo chama a atenção para a importância da comemoração. “A luta antimanicomial defende o tratamento humanizado dos sujeitos em intenso sofrimento mental com base no respeito aos Direitos Humanos”.

A coordenadora destaca ainda que o CAPS funciona como local de tratamento e visa estimular a interação social, através de parceria com os familiares. “Essa atividade é de grande carga simbólica de uma luta histórica tanto da saúde, quanto dos direitos humanos e sociais e relata uma experiência inovadora e transformadora”, declarou Alexandre Rodrigues, secretário municipal executivo de Políticas Sociais.  

O CAPS recebe usuários de demanda espontânea ou com encaminhamentos via rede de atenção básica do município. Na unidade há atendimento com equipe multiprofissional composta de médicos, psicólogos, técnicos, enfermeiros e assistentes sociais. Dentre as atividades realizadas estão oficinas terapêuticas de leitura, culinária, desenho e pintura e alongamento corporal. O endereço é Rua Clímaco Pereira, 241, Centro. O telefone é 2637-2578.