Alunos debatem sobre problemas reais e sonhos através do projeto “Papo Legal”

0
296

O projeto “Papo Legal” deu continuidade às suas atividades com os alunos da turma de aceleração da aprendizagem da Escola Municipal Antônio Lopes da Fontoura (Itapeba). O projeto é de iniciativa das secretarias municipais adjuntas de Assistência Social e de Educação e tem como objetivo levar diversos temas que fazem parte da vida dos jovens, atualmente, de uma forma mais leve, divertida e interativa nas escolas do município. A ação foi realizada no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU), da Mumbuca, na sexta-feira (03/06), com os organizadores Luana Menezes e Alan Santos, coordenadora e orientador social do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, a subsecretária e psicóloga de Atendimento à Criança e Adolescente, Sylvia Cantuária e Marcelly Miliose, os psicólogos, Pedro Victorino e Joanna de Souza e o coordenador do CRAS CEU, Emerson Soares. 

Os alunos fizeram uma roda de conversa, sentados no chão, a fim de debaterem sobre os seus problemas reais e sonhos futuros. Primeiro cada um colocou em um pedaço de papel os seus problemas dentro de um balão de festa e jogou para o alto e para os amigos. Depois cada um pegou um balão, estourou e debateu sobre o problema que estava escrito no papel. Entre os temas abordados estavam a violência nas ruas e em casa; bullying na escola; dores físicas; os medos de escuro, mar, contas a pagar, entre outros. “A brincadeira antes de estourar as bolas foi para que vocês percebessem que mesmo com muitos problemas, nós nunca devemos deixar a bola cair e quando passamos a bola para os amigos ao lado, percebemos que procurar ajuda é sempre a melhor solução”, explicou Luana Menezes.

Após a troca de problemas e suas possíveis soluções, foi aberto o debate sobre os sonhos de cada um dos alunos. Entre os futuros bombeiros, policiais e professores, o fator comum entre eles era a felicidade. A aluna F., de 11 anos, escreveu uma carta sobre o seu desejo de ser veterinária. “Meu sonho é poder cuidar de todos os bichinhos e que junto com outras autoridades acabássemos com os maus tratos com os animais,” relatou a estudante, que acha as atividades do “Papo Legal” muito divertidas.