Defesa Civil de Maricá conclui mais um Curso de Proteção Comunitária

0
272

Na próxima quarta-feira (13/07), às 20h, mais 30 alunos do Curso de Proteção Comunitária (CPC), realizado pela Secretaria Municipal Adjunta de Defesa Civil, receberão seus certificados de conclusão após dois meses de aulas teóricas e práticas de prevenção e combate em situações de emergência. O CPC tem início quando lideranças comunitárias, representantes de associações de moradores, igreja ou clube, recebem orientações para agregarem o seu grupo de ação e formarem um Núcleo Popular de Defesa Civil (Nupdec). As aulas são ministradas duas vezes por semana, para público de todas as idades, por profissionais da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros, com participação de psicólogos e assistentes sociais convidados.

Na apresentação desta quarta-feira (06/07), realizada no destacamento do Corpo de Bombeiros de Maricá, o tema principal girou em torno de acidentes domésticos como vazamentos de gás de cozinha, além das classes de materiais inflamáveis, tipos de dispositivos de combate (extintores) a cada uma delas e procedimentos de combate frente a vários tipos de fogo (incêndio). Entre as classes de materiais inflamáveis, encontram-se os resíduos sólidos (classe A), líquidos (classe B) e gasosos (classe C), com os respectivos tipos de extintores para o combate às chamas.

O CPC conta também com a parceria de instituições como a Cruz Vermelha e a ONG Resgate. A psicóloga Conceição Soares, da Defesa Civil, adianta que o curso trabalha também conceitos como espírito de equipe, com simulação de ações reais através de dinâmica de grupo, além de testes de avaliação de desempenho. "Os Nupdecs e CPCs estão incluídos no Plano de Contingência da Defesa Civil. Atuamos também nas escolas da rede pública, com palestras de conscientização para os jovens sobre a importância da ação solidária e preparando-os para situações de emergência em sua comunidade. No dia 23 de julho, faremos um workshop em um sítio no Silvado, com simulação de situações abordadas nos cursos", declarou.

O secretário adjunto de Defesa Civil, coronel Edson do Amaral, enfatizou que o objetivo prático do CPC é formar cidadãos, preparando a comunidade em casos de emergência, para agir até a chegada dos bombeiros e demais profissionais acionados para aquela situação. Lucas Monteiro, 11 anos, aluno do 5º ano da E.M. Retiro, está fazendo o CPC pela segunda vez, e saiu-se bem nas aulas teóricas e práticas. Acompanhado da mãe, Maria Monteiro, e do primo, Cauã Gomes, 10 anos, e da mesma turma que ele, Lucas diz que já divulgou o que aprendeu entre a família e os colegas da escola. "É importante saber como agir nessas situações", comenta. O bombeiro civil e cuidador de idosos Lucas Mendes, 21 anos, casado, morador em São Gonçalo, diz que o curso é importante para a formação do profissional e do cidadão. "Ensina a valorizar a vida, fortalecendo a ideia de coletivo. Temos de aprender a viver de forma solidária, independente de situações de risco", conclui.