Rede de galerias pré-moldada vai atravessar a Rua Um e chegar até a Rua Dr. Emílio Goeldi - Foto: Clarildo Menezes

A obra de macrodrenagem da Avenida Jardel Filho, que corta o loteamento Jardim Atlântico, em Itaipuaçu, chegou nesta semana à esquina com a Rua Professor Cardoso de Menezes (antiga Rua Um), o que significa que foi atingida a meta estabelecida no projeto cuja execução começou em outubro de 2014. A rede de galerias pré-moldadas, instaladas a partir da Rua Nossa Senhora da Conceição (antiga 86, onde será o desague no rio Bambu), vai ainda atravessar a Rua Um e chegar até a esquina com a Rua Doutor Emílio Goeldi, poucos metros à frente. De acordo com a Secretaria de Obras, a urbanização da área – que foi interrompida na altura da Rua 56 – deverá ter início logo após o Carnaval.

Após a instalação das galerias, a equipe responsável pela intervenção instala drenos em pontos específicos da via para facilitar o escoamento das águas que se costumam se acumular em terrenos da região. Em seguida, terão início as ligações de drenagem com as ruas transversais, assim como foi feito na primeira etapa para, então, começar a instalação de peças de meio-fio e o preparo para o asfaltamento.

Para os moradores, será o fim de uma época de dificuldades de locomoção. “Quantas vezes já saí de casa com a minha filha nos ombros por causa da lama na rua…isso vai acabar de vez, assim como os bancos d’água nos terrenos, que abrigavam mato e bichos. Será uma enorme melhoria para nós”, celebrou o pedreiro Robson Carvalho, de 41 anos, que vive há quase 20 na Rua 49.

De acordo com o secretário Marcos Camara, está sendo preparado um projeto para a próxima etapa da obra, que prevê a instalação de mais galerias e a urbanização no restante da Avenida Jardel Filho até o Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) do Barroco. “Primeiro teremos de fazer um estudo porque há uma parte da via que é mais elevada, o que não comportaria as galerias. O projeto contempla a urbanização de toda a via até o encontro com a Avenida Carlos Marighella”, adiantou Camara, que acredita na execução desta etapa no segundo semestre deste ano.

O investimento total da obra é de R$ 29,9 milhões, dos quais R$ 20 milhões são a contrapartida da Petrobras pela construção do emissário de efluentes do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) em Itaipuaçu. A região da antiga Avenida Dois era uma das que mais sofria com alagamentos na época das fortes chuvas, mas a situação mudou após as intervenções.

 

Este conteúdo é protegido.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here