Imagem da exposição de orquídeas na Praça Orlando de Barros Pimentel
Exposição de orquídeas foi realizada de sexta-feira a domingo na Praça Orlando de Barros Pimentel - Foto: Araújo José

Variedades de orquídeas, bromélias e plantas ornamentais embelezaram a Praça Orlando de Barros Pimentel, no último sábado (11/03). Junto à exposição de flores, o local foi movimentado também por mais uma edição do Maricá Mostra Cultura, com barracas de artesanato, arte e produtos da terra. A mostra aconteceu das 9h às 18h, com uma boa visitação de público – a exposição de plantas também aconteceu na sexta-feira e domingo, dia 10 e 12/03.

A corretora de imóveis Maria Ramos, 64 anos, moradora na Mumbuca, visitou a exposição e comprou plantas e vasos, depois de obter informações sobre o cultivo de uma jabuticabeira bonsai (técnica oriental de miniaturização de árvores). “Gosto muito. Sempre venho e levo alguma coisa. Estou preparando um terreno maior para o cultivo”, disse.

A professora universitária Jaqueline de Souza, 36 anos, levou a filha Julia, de 4 anos, para conhecer as orquídeas. “Esse tipo de iniciativa é importante porque embeleza a cidade e promove a educação ambiental”, comentou. Jeanne de Souza é professora de Fotografia e levou um grupo de alunos para uma aula prática. “A fotografia é uma técnica e uma arte que instiga a criatividade e a imaginação. Cada espaço tem seu perfil e este é um laboratório de cores e formas para se trabalhar”, enfatizou.

Daniele Costa, 39, sócia do Orquidário Imperial, explicou alguns dos cuidados. “As orquídeas são plantas que precisam estar em ambiente arejado e receberem tratamento adequado (substrato, areia, rega e sombreado) para se manterem vivas”, contou. Uma mini-carreta truck trouxe trabalhos de pintura em madeira do artista Ronaldo Costa, enquanto barracas exibiam redes e bolsas em tecido rústico (Thereza e Wallace de Souza), tapetes e colchas confeccionadas em tear (Anderson Gomes e Luciane Figueiras), bijouterias artesanais (Liliane Belém), quadros, relógios e pastas de recouro (Fernando Vicente), doces caseiros (Mario Meirelles).

“Trabalhamos em outras feiras, mas estou gostando bastante daqui. Fomos convidados pela Secretaria de Cultura. No primeiro dia obtivemos retorno, o que equivale ao reconhecimento do trabalho, o que é muito bom para o artesão”, comentou Fernando Vicente. Zuleika Alves da Cruz, 55, visitou as barracas, depois de passar pela exposição de orquídeas. “Amo as flores, mas não podia deixar de visitar também o artesanato. Possível que compre alguma coisa aqui. Os tapetes em tear são sensacionais”, comentou.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here