Foto: Kelly Rodrigues

No dia 1º de Outubro é comemorado o Dia Nacional do Idoso e para festejar, os CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) e o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) promoveram, na sexta-feira (06/10), uma programação especial para os grupos de idosos acompanhados por alguns equipamentos do município. O evento foi realizado na quadra do Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU), na Mumbuca e contou com as exposições de peças de crochê produzidas pelo grupo de idosos “Alegria de Viver”, que serão doadas para instituições carentes, e de mudas de plantas medicinais, que foram distribuídas por sorteio. Também foi reproduzido um cantinho de Cora Coralina, com doces que ela fazia para vender e um varal de poesias da escritora e com frases de motivações escritas pelos alunos de letramento.

A abertura do evento contou com corais formados pelos grupos de idosos. O grupo “Alegria de Viver” cantou “Faz um Milagre em Mim” do compositor Régis Danese e o grupo “Amor à vida” cantou “O que é, O que é?” de Gonzaguinha. O coral “Aquarela”, formado pelos usuários do Serviço de Atendimento Psicossocial Álcool e Drogas (Sapad) e do Serviço Especializado em Abordagem Social (Seas), cantou “Xote da Alegria” da banda de forró Falamansa. O grupo de letramento “Girassol” recitou poemas de Cora Coralina. “Entrei no Cras sem saber assinar meu nome e hoje eu já escrevo meu nome e muito mais. Se chamavam de Cora Coragem, hoje eu me sinto Rosangela Coragem também.” Contou a aluna de letramento do Cras São José, Rosangela dos Santos, de 50 anos.

Almir Figueiredo, de 62 anos, também é aluno de letramento no mesmo equipamento. Para ele, a equipe do CRAS é uma extensão da sua família e tem muito orgulho de ter aprendido a ler e escrever, após um ano frequentando as aulas. “Agradeço muito  a paciência da professora Deborah e de todos que me tratam com carinho dentro do equipamento”,  disse. “Foi muito importante o estudo sobre a vida de Cora Coralina, hoje vejo as mulheres com o coração”, continuou Almir.

Presente à cerimônia, a subsecretária de Assistência Social, Laura Costa, aproveitou para cumprimentar os homenageados e parabenizar as equipes que organizaram o evento. Após as apresentações, o coordenador do SCFV, Leonardo Fontainha, relatou a importância de todos os usuários atendidos pelo equipamento como sujeitos de direitos e deveres. “Saibam que todos vocês são os protagonistas dos nossos trabalhos e este dia como todas as atividades ofertadas para vocês é um direito de todos. Nunca achem que estamos fazendo favores, pois estamos exercendo nosso papel nas políticas públicas”, afirmou Leonardo.

Amaro Siqueira, de 71 anos, é acompanhado pelo Cras Itaipuaçu e fez questão de prestar homenagem à gestão pela qualidade de serviço que é prestado no equipamento. “Eu não acreditava que existia um serviço público de excelência como é prestado nos Cras. Normalmente, indivíduos na nossa faixa etária são tratados como descartes, pois geramos custos e não produzimos mais para a sociedade. Mas essa gestão nos acalenta dando visibilidade para nossos direitos. Gostaria de agradecer toda a equipe do Cras por serem tão generosos e carinhosos com a gente e por reconhecerem nosso valor”, discursou Amaro.O evento foi finalizado com um lanche com bolos, cachorro-quente, salgadinhos e refrigerante.

Foto: Kelly Rodrigues

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here