Fotos: Elsson Campos e Marcos Fabrício

Na tarde desta quarta-feira (01/1) a Tenda Principal, montada na Praça Orlando de Barros Pimentel, no Centro, na III Festa Literária de Maricá (FLIM) ficou pequena para a grande roda de capoeira do programa “Novo Mais Educação”, que reuniu aproximadamente 100 alunos das escolas municipais Rita Sampaio Cartaxo, Aniceto Elias, Professor Ataliba de Macedo Domingues e Marquês de Maricá. Na sequência, foi a vez do CEM Joana Benedicta Rangel transformar o local em um grande palco com o projeto “Clube dos Leitores”, com apresentações de músicas e poesias.

De acordo com a coordenadora do programa “Novo Mais Educação”, Angélica do Amaral, a prática da capoeira é mais uma das atividades do ensino integral da Prefeitura de Maricá, através da secretaria de Educação, que visa acima de tudo estimular o desenvolvimento das crianças respeitando a identidade local de cada escola. “O programa existe desde 2012 e desde que assumimos esse compromisso buscamos respeitar a identidade local oferecendo para os alunos as atividades que eles mais se identificam”, contou Angélica. “Contamos com o facilitador Cristiano Soares que faz toda a diferença e que consegue não só com a capoeira, mas além dela, desenvolver com os alunos a disciplina que reflete positivamente dentro da sala de aula”, explicou.

Para a diretora Elenice Viana, da Escola Municipal Prof. Ataliba de Macedo Domingues, é muito importante proporcionar aos alunos a participação em eventos como a FLIM. “Nós trouxemos hoje para FLIM 21 alunos, mas ao todo temos 54 matriculados no programa”, afirmou Elenice. “Nossa apresentação de capoeira é um pouco diferente, pois inclui músicas populares brasileiras, como Vinicius de Moraes dentro da capoeira”, explicou a diretora. “É muito bom ter capoeira na escola e poder se apresentar aqui hoje é uma forma de divulgar o esporte e mostrar um pouco de tudo que nós estamos vivendo no programa”, disse o aluno Cauã Correia, de 12 anos, aluno da Escola Municipal Marquês de Maricá.

Com o fim da apresentação da roda de capoeira foi a vez do CEM Joana Benedicta Rangel invadir a Tenda Principal com o projeto “Clube dos Leitores”, que de acordo com a coordenadora Luciana Viana, foi criado em 2016 com o desafio de formar “cidadãos leitores do mundo”. “Os alunos veem a leitura através da música, da arte e não somente através dos livros”, explicou Luciana. “O clube é formado por alunos dos turnos da manhã e tarde e costumam se reunir uma vez por semana para pensar e discutir todas as ações e atividades culturais que serão realizadas no Benedicta”, completou. Os estudantes distribuíram poesias de livros que foram arrecadados em uma campanha interna realizada pelos próprios alunos.

“Esse projeto é uma forma de nós mudarmos a escola, transformando-a em um ambiente, mais alegre, menos rígido, mais divertido, mais cultural, com dança, teatro e muita poesia. Eu sou o presidente do clube, no sentido administrativo, pois não há uma hierarquia”, contou Felipe de França, de 14 anos, aluno do oitavo ano. “É um trabalho muito legal o que nós estamos fazendo no Benedicta. Não há espaço para preconceitos no nosso Clube dos Leitores. Ele foi criado para agregar, para somar respeitando as diferenças de cada um dentro e fora da escola”, frisou a vice-presidente do Clube, Ana Beatriz, de 16 anos, aluna da oitava série.

A FLIM continua até 07/11, e durante todos os dias, sempre com início às 10h, terá atrações como música, contação de histórias, apresentação de danças, shows, palestras e oficinas.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here