Comemorações pelos 40 anos da escola - Foto: Clarildo Menezes

A Escola Municipal Lúcio Thomé Guerra Feteira, em Cordeirinho, abriu seus portões na manhã do último sábado (03/11) para comemorar com professores, funcionários, pais, alunos e moradores do bairro os seus 40 anos de fundação. Os visitantes foram contemplados com homenagens, apresentações de alunos e ex-alunos, mural com fotos, música, almoço e curiosidades a respeito da vida de Lúcio Thomé Guerra Feteira.

Além das secretarias de Educação, Agricultura, Pecuária e Pesca e a de Cultura, a festa contou ainda com a presença da pasta de Assistência Social que levou o projeto “CRAS Itinerante”. Entre os serviços disponibilizados estavam o CREAS, CRAS, o Acolhimento Social, o Cadastro Único, Banco Mumbuca, além de corte de cabelo, design de sobrancelhas, saúde bucal e muitos outros.

Feliz com o resultado a diretora geral da escola, Lorena Mendonça, falou sobre a motivação para a celebração. “Essa é uma data memorável para nossa escola. Lúcio Thomé Feteira foi um grande industrial português que visitou o Brasil em 1940, quando abriu em São Gonçalo uma fábrica de vidro utilizando a areia de Maricá como matéria-prima para seu empreendimento. Ele era o dono dessas terras e na época doou esse terreno aqui para a Prefeitura construir uma escola, mas com a condição de que a escola tivesse o nome do seu filho, morto precocemente”, contou a diretora.

Ainda segundo Lorena, com o objetivo de estimular o sentimento de pertencimento dos alunos, ao logo no ano letivo esse tema foi fortemente trabalhando. “Atendemos hoje a 600 alunos do primeiro e segundo segmento e a 160 alunos de tempo integral do primeiro ao terceiro ano e estamos muito felizes por comemorar o que chamamos de jubileu de esmeralda. Toda a temática deste ano foi voltada para esse evento, inclusive trabalhamos com os alunos quem foi Lúcio Thomé e porque nossa escola, inaugurada em 1978, tem esse nome”, explicou. “É muito importante que os alunos conheçam a história da sua escola”, frisou a diretora.

As alunas Clarissa Oliveira, de 14 anos, e Mariana do Nascimento, de 13 anos, que estavam se preparando para a apresentação de um numero musical falaram sobre o sentimento de cada uma com a escola. “Estudo aqui há cinco anos e acho essa escola muito boa. Aqui todo mundo se respeita e isso é muito bom. Os professores, os diretores e todos os funcionários são ótimos. É muito bom poder comemorar o aniversario da escola, pois nós percebemos que todos os anos a escola evolui um pouco mais”, disse Clarissa. “Gosto muito desta escola, afinal já estudo aqui há 11 anos. Nossa festa hoje fala de amor a escola e é exatamente o que eu sinto. Aqui me sinto respeitada e feliz”, afirmou Mariana.

Já a dona de casa Suzana Guerra que estava acompanhada do marido Fabio Caldeira, ambos de 47 anos, contou que possui três filhos estudando na escola e aproveitou para elogiar o evento e a escola. “É o segundo ano dos meus filhos aqui na escola Lúcio Thomé. Eu tenho uma filha que é especial e no primeiro ano foi difícil por questões de adaptação, superadas essas questões, nas quais, a escola se dedicou bastante eu só tenho elogios. É muito bom poder estar aqui nesta festa. Hoje está tudo indo bem melhor. Meus outros dois filhos estão inclusive já até passaram de ano”, comemorou a Suzana Guerra.

A comemoração contou ainda com a participação e colaboração da Associação de Moradores e Amigos de Cordeirinho (AMAC). Mizael Santos, primeiro secretário da AMAC e presidente da NOVA (União das Associações de Moradores de Maricá) falou da importância desse tipo de iniciativa. “Essa iniciativa é de grande importância para a nossa comunidade. Integrar escola e família é importante para o município, é importante para os bairros, para as pessoas, pois é ai que nós vemos a necessidade de se exercer a verdadeira cidadania”, analisou Mizael.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here