Mutirão de cirurgias acontece sábado (05/10) no Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) - Foto: Clarildo Menezes

“Minha filha também veio se tratar aqui e meu neto, de sete anos, vai iniciar um tratamento com as dentistas também”. Paciente de uma unidade de atendimento odontológico municipal no bairro do Boqueirão, a moradora Helena Ritz, de 47 anos, é taxativa quando fala de si ilustrando o bem sucedido avanço de qualidade no atendimento de Saúde Bucal de Maricá. Há dois anos sendo tratada gratuitamente, Helena, como centenas de outras pessoas na cidade, é uma feliz beneficiada pelo crescente volume de investimentos que o município vem fazendo na Atenção Básica, à qual a área de Saúde Bucal é subordinada. Afinal, se em 2016 a área recebeu mais de R$ 7,7 milhões, em 2017 o volume passou a R$ 10,1 milhões e neste ano, até outubro, o valor já ultrapassa R$ 8,9 milhões e deve superar o do ano anterior.

Boa parte desses recursos são revertidos diretamente em atendimentos e nos insumos, que na área odontológica tem custo bastante elevado. É isso que mostra o Jornal Oficial de Maricá, que na edição do dia 07/11, trouxe publicado um detalhado edital de aquisição desses insumos e de equipamentos odontológicos para toda a rede. Com valor total beirando R$ 1 milhão, o pregão incluiu, por exemplo, a compra de 30 mil itens de higiene bucal para adultos e crianças (investimento em prevenção e educação), 1.500 brocas de alta rotação, além de compressores de ar e novas bombas de sucção para consultórios.

Reinaugurado em julho de 2018, o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), no Boqueirão, é um dos locais nos quais os serviços são oferecidos. Renovado, expandiu seus atendimentos com novas salas e mais conforto para pacientes e profissionais e está preparado para oferecer os serviços de diagnóstico bucal, periodontia especializada, cirurgia e endodontia. É mantido com recursos não provenientes da Atenção Básica, o que reforça ainda mais o investimento do município nessa área. “Com mais de 6 mil atendimentos este ano, o CEO do Boqueirão colocou Maricá num patamar acima da média”, afirma a gerente do centro, Suany Marins. Segundo ela, o município estuda a implantação de uma segunda unidade nos mesmos moldes no distrito de Itaipuaçu. A razão é estratégica: embora o posto do Programa de Saúde da Família (PSF) de Barra de Maricá seja a referência odontológica no município e já tenha ultrapassado 14 mil procedimentos, só em 2018, o PSF do Jardim Atlântico, em Itaipuaçu, atingiu a marca de mais de 20 mil atendimentos, com 7 mil pessoas cadastradas.

Com uma rede com 12 locais de atendimento que incluem, além do CEO e dos dois PSFs citados também a UPA, Postos de Saúde e o Hospital Municipal Conde Modesto Leal, no Centro, a estrutura tem mais de 60 dentistas, fora os profissionais de apoio, oferecendo serviços como endodontia (tratamento de canal), periodontia, odontopediatria, extrações e dentística. Estes atendimentos podem ser observados também nos projetos “Dentista no Seu Bairro” e “Geração Cárie Zero”, que já levou, desde o início do ano, serviços odontológicos para alunos de 10 escolas que não têm a possibilidade de frequentar, periodicamente, um consultório dentário por se localizarem em bairros distantes.

O atendimento à distância contempla ainda as aldeias indígenas guarani Tekoa Ka’Aguy Ovy Porã (Mata Verde Bonita), em São José de Imbassaí, e Pevaé Porã Tekoa Ará Hovy Py (Sítio do Céu), em Itaipuaçu, onde os índios também recebem toda a atenção necessária para manter a saúde dos dentes em dia. Além disso, a população dispõe, ainda, do Odontomóvel (ônibus adaptado com cadeira odontológica, insumos e equipamentos de uso odontológico) que circula nos bairros sem a presença de um PSF.

São números e resultados que não escapam da avaliação de quem está acostumado a acompanhar a situação da Saúde Bucal enquanto política pública. “Fiquei realmente muito satisfeito com o que visualizei na visita que realizei ao Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) e a UPA, pois encontrei profissionais competentes atuando e felizes no trabalho que tem uma organização interessante entre eles, valorizando o trabalho do dentista”, avalia o conselheiro efetivo do Conselho Regional de Odontologia do Rio de Janeiro (CRO-RJ), Altair Andrade, que esteve na cidade observando o trabalho na rede. “Também fiquei deslumbrado com a possibilidade de a população ter acesso ao tratamento de ortodontia e parabenizo a equipe responsável pelo empenho em oferecer isso gratuitamente”, acrescenta.

O crescimento no número de atendimentos também é reflexo do processo de modernização da gestão na Secretaria de Saúde. De acordo com a secretária Simone da Costa Silva, a saúde bucal em Maricá teve um avanço importante após sanar entraves judiciais. “Nós tínhamos uma dificuldade grande em processos licitatórios para adquirir medicamentos, insumos e também cadeiras odontológicas, mas conseguimos suprir as necessidades. Conseguimos expandir os atendimentos e tratamentos e nossa expectativa é de aumentar ainda mais a demanda, como podemos ver com a tomada de preços dos equipamentos e insumos”, descreve, prometendo ampliar o trabalho. “Em seis unidades básicas de saúde temos um aparelho de ultrassom que é utilizado na prevenção de tártaro, placa bacteriana e nas limpezas profundas e temos como meta ampliar até o início de 2019, mais três equipes para estes atendimentos”, explicou Simone.

A prevenção é outro espectro de atuação no qual o município tem colhido bons resultados, especialmente quanto à conscientização das crianças. Na Escola Municipalizada Retiro, no bairro do mesmo nome, o aluno Erik Davi Clemente, de 12 anos, do 5º ano do ensino fundamental, entende a importância da visita do Odontomóvel na escola e das palestras com o dentista Carlos Henrique, da rede. “Aprendi nas palestras com ele como devemos escovar os dentes, sem correr o risco de ter cáries. Também aprendi que os alimentos podem dar cárie e que devemos sempre escovar os dentes e passar fio dental depois de comer e antes de dormir também”, descreve.

Para 2019, a Secretaria de Saúde também tem como meta a implantação do Laboratório Regional de Prótese Dentária, a ampliação das equipes de Saúde Bucal nos Postos da Saúde da Família e a criação da clínica de Radiologia Odontológica Municipal e da Clínica Odontológica da Mulher, que trata da saúde bucal das gestantes e dos filhos. O acolhimento é um elemento importante na relação entre a população e a rede de atendimento. É o que atesta Paulo Cezar Dutra, de 57 anos. Morador de Inoã, esteve no CEO pela segunda vez, dando continuidade ao tratamento dentário que foi iniciado no PSF do bairro onde mora. “Achei muito boa a estrutura e fiquei muito encantado com o que vi aqui, desde o balcão até o atendimento dos dentistas. As orientações dos dentistas são ótimas e eles são muito atenciosos com a gente. Aqui me senti acolhido”, disse.

Os atendimentos no CEO devem ser marcados, com antecedência, através dos agentes comunitários de saúde dos bairros que fazem a ponte de ligação dos serviços. No CEO, também é possível marcar as consultas com os dentistas diariamente, das 10h30 às 12h e das 14h30 às 16h, levando o encaminhamento obtido pelo dentista da rede, ou do CDT.

Além do CEO, Maricá conta também com o Centro de Diagnóstico e Tratamento (CDT) do Hospital Municipal Conde Modesto Leal, no Centro, que recebe emergências e realiza procedimentos ambulatoriais, as Unidades de Saúde da Família (USFs) que têm atendimentos odontológicos em Barra de Maricá, Guaratiba, Bambuí, Ubatiba, Inoã II e Jardim Atlântico, além dos Postos de Saúde de Ponta Negra, São José e Santa Rita. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, com exceção do CDT e do PS Santa Rita, que funcionam até às 21h.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here