Obras na primeira entrada da cidade - Foto: Marcos Fabricio

A melhoria do acesso na primeira entrada de Maricá teve mais uma etapa iniciada nesta segunda-feira (20/05). A pista de saída da Avenida Francisco Sabino da Costa começou a ser recapeada após a fresagem feita na última semana. Todo o leito da via terá asfalto novo até o fim da tarde desta terça-feira (21/05).

Em frente à avenida, parte do quilômetro 28 da rodovia RJ-106 também ganhou um novo piso, o que deixou o tráfego em meia pista no local durante todo o dia. O prefeito Fabiano Horta acompanhou a movimentação no local, ao lado do presidente da autarquia de Serviços de Obras de Maricá (Somar), Renato Machado.

De acordo com o prefeito, a ideia é impedir novos congestionamento neste eixo de trânsito da cidade e também harmonizar o fluxo de pedestres e veículos.

“Creio que vamos minimizar bastante esse problema de fluxo com essas intervenções que estamos realizando desde a rotatória na altura da ponte da Mumbuca. Por outro lado, nossa intenção também é valorizar uma estética mais bonita para quem chega ou sai da cidade por aqui. Por isso temos essas plantas ornamentais nos canteiros. Essa entrada vai ficar mais ampla e mais bela”, ressaltou Fabiano.

Renato Machado afirmou que, após a pavimentação, virá a sinalização de trânsito, prevista para começar na quarta-feira (22/05). Ele acredita que haverá uma drástica mudança no tráfego da região.

“Agora serão quatro faixas de rolamento em vez de apenas duas. A ideia é que não haja mais retenções nos horários normais e que caiam pela metade nos períodos de pico de trânsito”, projeta.

Agentes da Secretaria de Segurança, Ordem Pública e Trânsito também estiveram na avenida realizando os estudos finais para implantar a sinalização. A previsão é que esteja tudo pronto na via até esta sexta-feira (23/05).

O que mais vai mudar no trânsito da avenida

Outras alterações deverão entrar em vigor nos próximos dias também para dar mais fluidez ao tráfego. Veículos de transporte escolar que levam alunos de duas escolas da rede privada que ficam na avenida não poderão mais acessá-la no sentido Centro, passando a embarcar e desembarcar os estudantes na Rua Amadeu Pugliese, em frente ao Instituto de Seguridade Social de Maricá (ISSM), onde já foram demarcadas vagas de estacionamento.

Para isso, esses veículos terão de acessar a Rua Antônio Eduardo (ao lado da churrascaria Maminha de Ouro) e seguir pela Amadeu Pugliese. Os pais de alunos de uma dessas instituições de ensino terão de entrar com seus veículos no pátio da unidade e sair logo em seguida à entrada ou saída deles, o que já foi acordado com a escola. O recuo de estacionamento que fica entre os portões de entrada e saída passará a ser destinado a pessoas com deficiência.

Para facilitar a travessia de estudantes e outros pedestres, duas faixas elevadas (traffic calming) deverão ser construídas onde hoje já existem faixas comuns na altura das escolas.

Outra providência será a utilização mais efetiva do semáforo instalado no final da Rua Abreu Sodré. Nos horários de maior movimento, ele será acionado para regular a passagem de veículos, ficando na forma intermitente fora deste horário. Logo depois, parte da calçada entre as ruas dos Quintanilhas e Beira-Rio perdeu um metro de sua largura para facilitar o fluxo de trânsito.

Para quem chega à cidade pela avenida, uma das opções de acesso ao Centro é a Rua Joaquim Eugênio dos Santos, que ganhou uma nova calçada no fim de abril. A via vai ganhar sinalização horizontal para distinguir quem segue em direção ao Parque Eldorado ou à Praça Orlando de Barros Pimentel, utilizando a Rua Barão de Inoã.

Para melhorar o acesso por esta via, a rotatória ao lado da ponte da Mumbuca e seu entorno passaram por ajustes. Enquanto a calçada na margem do rio também perdeu cerca de um metro de sua largura, a própria rotatória teve a circunferência reduzida.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here